sábado, 29 de agosto de 2009

Quem dera fosse eu...

Hoje de manhã fomos acordados pelo telefone. Era o setor de segurança do banco no qual temos cartão de crédito. A notícia não era nada boa: meu cartão parecia ter sido clonado. Depois de dizer que não, eu não estava nos Estados Unidos e meu cartão não havia sido emprestado para ninguém, o mocinho me deu as instruções sobre como proceder para resolver a situação.

O dono do cartão com meu nome nos Estados Unidos escolheu bem as lojas: Diesel, Hugo Boss, Adidas... Entre ontem e hoje, vimos no extrato, gastou mais de dois mil dólares em umas seis ou sete compras... Nem a Bed, Bath & Beyond ficou de fora.

O alerta do banco deve ter disparado, especulamos, quando eu usei o carão ontem à noite... aqui no Rio.

Quem dera eu tivesse esses dois mil dólares para fazer essas comprinhas...

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Três anos no Rio

Ontem completei três anos no Rio. Fazendo um rápido balanço, posso dizer, sem pestanejar, que esse tempo foi bem produtivo e interessante. Que venham outros e sejam tão interessantes quanto. :)

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Será?

Será que a vida é isso? Corrigir os defeitos que os outros acham na gente?

Não, sinceramente, eu penso que é mais que isso.

Mudando um pouco de assunto: acabei de ler um texto muito legal da Eliane Brum, sobre clichês. Cheguei até ele pelo site da Cris Guerra. Lembro-me de, adolescente, ler os textos da Eliane na Zero Hora. Ela já escreve bem há mais de duas décadas.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

I swear

E juro não pegar mais nada para fazer neste semestre. Já está bom demais o trabalho, o mestrado e as aulas de alemão.

Wie bitte?

Em mais um esforço para melhorar meu alemão, hoje voltei ao Instituto Goethe, para aulas de revisão gramatical. Gostei do professor Aldo e dos colegas. Tirando uma ou duas pessoas mais fraquinhas, as demais parecem já ter fluência na língua e estão ali pelas mesmas razões que eu: revisar para não esquecer. Estou animada!

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Decisões

O semestre mal começou e já estou com a sensação de que está tudo atrasado. Parece nunca ser suficiente o que já foi lido e as novas listas bibliográficas parecem intermináveis.

Isso só me faz chegar à conclusão de que realmente vou ter que abrir mão de várias coisas agora para poder dar conta direito do que tenho para cumprir no mestrado.

Não estou reclamando, estou é levemente preocupada.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Cena do Rio




O dia hoje está chuvoso no Rio e até meio friozinho, mas nem dá para reclamar. Afinal, a chuva dá uma lavada boa na cidade. E logo vem o sol de novo.

sábado, 15 de agosto de 2009

Videirinha


Do nosso pomar. :)

Tangos e Tragédias

No domingo passado, arrastei o Claudio para o Canecão para ver um espetáculo que eu adoro: Tangos e Tragédias, diretamente da Sbornia. Nosso lugar não era dos melhores, mas mesmo assim demos boas risadas com os dois artistas porto-alegrenses.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Eu gostaria de ser

Agora que sou uma pessoa com computador novamente, aqui vai uma lista sugerida pela Karlinha.

Eu gostaria de ser:

- Seis centímetros mais alta. Não precisaria mais do que isso.

- Mais vaidosa. Minha mãe sempre foi vaidosa, sempre gostou de comprar roupas, nunca sai de casa sem um batom ou de estar com uma roupa apresentável. Já eu...

- Mais elegante. Tem coisas que conseguimos aprender ao longo da vida, outras não. Eu gostaria de ser naturalmente elegante.

- Poliglota.

- Inteligente por natureza - copiando o La Terrazita.

Queridos cinco amigos que ainda não responderam, fica o convite para vocês contarem o que gostariam de ser.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Vida que não para

* Depois de umas semanas de descanso, voltei hoje aos treinos. Afinal, ainda tenho três provas pela frente até o fim do ano. Duas da Adidas, para fechar o Circuito das Estações - a etapa Primavera será dia 11 de outubro - e mais os 10km da Mizuno, em dezembro, acompanhando o Mario.

* Nesta última semana de férias das aulas, estou com uma enorme lista de pendências que gostaria de resolver antes de mergulhar novamente naqueles textos densos. Há um pouco de tudo, de buscar um tênis do Claudio no sapateiro até coisas mais complexas, muitas dependem apenas de mim, mas as que me deixam um pouco tensa são aquelas que preciso de alguém para resolver.

* Na minha lista de pendências está a matrícula nas aulas de revisão gramatical de alemão do Goethe. Elas começam dia 25.

* O concurso da Finep ontem me deu algumas lições. A principal delas: a leitura prévia do edital é sempre fundamental em qualquer concurso.

* A história do meu computador novo ainda não teve um desfecho, mas espero que nesta semana se resolva. Só para o computador, tenho uma lista particular de atividades pendentes.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Despedida

Hoje é o último dia da estagiária alemã no lugar onde trabalho. Foram quatro meses de convivência. Hoje à noite, a pedido dela, iremos fazer a despedida em um rodízio de pizzas, algo incomum para uma alemã. Então, ela quer conhecer.

O interessante de conviver com estrangeiros que têm o primeiro contato com o Brasil é descobrir o que causa mais espanto, o que está ligado a ideias pré-concebidas sobre os brasileiros (e os preconceitos que temos com determinados estrangeiros) e o que fica neles (e na gente, pois, afinal, aprende-se muito com a convivência).

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Férias

Hoje entreguei o último trabalho do primeiro semestre do mestrado e minha cabeça poderá aproveitar 13 dias de férias. Não tenho férias do trabalho, mas nas horas livres quero fazer o que não faço há algum tempo: ler algo que não seja científico ou relacionado ao trabalho; ir ao cinema/ver filmes em casa; encontrar com minha amiga Marie e passear um pouco pela cidade.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Computador

Comprei um computador novinho em folha faz 40 dias. Essa notícia seria ótima, não fosse o fato de o computador ter funcionado apenas uns cinco dias - e não de maneira contínua. Dá para imaginar o quanto eu estou feliz com essa história...

Pinheirinho

Meses atrás, na volta de uma corrida na Lagoa, resolvemos plantar numa ruazinha ali perto dois pinhões que estavam no carro - nem lembro mais por quê. Ontem, ao passarmos por lá, paramos para ver se eles haviam nascido. Fomos primeiro no canteiro mais da ponta da calçada e nada... mas quando chegamos ao outro canteiro, Claudio apontou para uma arvorezinha espinhenta e falou: olha aqui! O pinheirinho já está grande, muito fofo. Quando formos lá de novo, faremos fotos. Espero que ninguém ache que é mato. O outro, vimos depois, foi arrancado e encontramos apenas a carcaça do pinhão abandonada. Deu uma tristezinha, mas logo voltamos a ficar feliz por aquele que nasceu!