quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Não entendi direito...

Depois de passar os olhos pelo jornal local, O Globo, fiquei cheia de dúvidas:

- “Ator Mauro Mendonça é aplaudido durante lançamento de livro de Ana Maria Braga depois de esperar uma hora na fila.” Não deveria ser a coisa mais normal esperar na fila até chegar a sua vez de ser atendido, sem querer dar uma de esperto por ser ‘vip’?

- “Equipamento de combate ao tráfico apodrece no Rio.” Não deveria ter gente mais inteligente, comprometida e com noção na polícia?

- “Preso em cadeia de Goiás controlava o tráfico internacional de drogas.” Não deveria ser impossível ter um preso ter contato com o mundo exterior, uma vez que ele está... preso?

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Próxima parada: Florianópolis

Enquanto ainda separamos as fotos de Curitiba e de Liberdade, já arrumamos as malas para o fim de semana em Florianópolis. Acho que ainda teremos duas novas saídas do Rio em novembro e dezembro, mas as 'grandes' viagens chegaram ao fim, pelo menos por este ano.

Afinal, preciso terminar meus trabalhos de aula e me dedicar um pouco (muito mais, na verdade) ao mestrado. Além de economizar um tanto para os presentes de fim de ano e para os planos de 2010, que são grandiosos.

Minha mãe também estará em Florianópolis para nos encontrar - e ir ao aniversário do Nicolas. Com certeza será um ótimo fim de semana, mas pelo jeito será tão corrido quando aquela viagem ao Rio Grande do Sul meses atrás.

Espero que o tempo esteja bom por lá.

Liberdade











Esta viagem estava sendo planejada há mais de um ano, mas só agora é que finalmente conseguimos conhecer Liberdade. Foi minha primeira vez em Minas Gerais. Liberdade fica ao Sul de Minas, a pouco mais de três horas do Rio.

Viajamos na sexta à noite para aproveitar melhor o fim de semana prolongado. Para ajudar, pedi um dia de férias no trabalho. Na última hora, descobri que na segunda seria feriado na universidade, devido ao Dia do Funcionário Público. Foi ótimo. Viajamos com calma.

Foi um fim de semana muito legal, entre amigos, fazendo nada. Ou melhor fazendo tudo que queríamos: ficar jogados nos sofás da varanda; mexer nos brinquedos do Arthur e do Rafael (e passando vergonha por muitas vezes não sabermos mexer neles); comer porcarias com refrigerante (!); andar até o açude; fazer city tour pelo centro da cidadezinha; jogar o criativo banco imobiliário feito pelo Marcelo; e ficar de prosa até bem tarde.

Foi fantástico! Muito obrigada ao Miguel e à Paula pelo convite. Agora que aprendemos o caminho, voltaremos mais vezes!

Clima esquisito

Saí de casa com garoa. Quando cheguei ao trabalho, caiu uma chuva grossa. Há cinco minutos, o sol iluminou minha sala – ou meu quarto, como se diz por aqui em uma tradução literal de Zimmer. Realmente, vivemos um momento de instabilidade.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Contagens regressivas

- Para a retirada do aparelho. Ontem, fiz uma radiografia panorâmica para ver se está tudo certinho. Tomara que esteja e que seja iniciado logo o plano de retirada.

- Para o fim de semana em Liberdade, no interior de Minas.

- Para o aniversário do Nicolas, no outro fim de semana, em Florianópolis.

- Para a entrega de todos os trabalhos do semestre.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Musiquinha

"Se essa rua fosse minha
eu mandava ladrilhar
com pedrinhas de diamante
só para o meu amor passar"

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Sou só eu?

Talvez eu esteja enganada, mas ficaria menos, digamos, incomodada, se as pessoas não parassem:

- em frente à porta de um elevador prestes a se abrir, sabendo-se que esse elevador fica em um prédio comercial e há chances altíssimas de alguém sair de dentro dele;

- em frente à porta do metrô prestes a se abrir, sabendo-se que muitas pessoas vão descer e se elas não conseguirem descer, quem está fora não conseguirá entrar;

- de qualquer lado na escada rolante. Elas demonstram assim que ou nunca precisaram subir mais rápido a escada ou não têm noção de que seria bem mais civilizado se todos parassem do lado direito e deixassem o lado esquerdo liberado;

- no meio do vagão do metrô, com suas enormes mochilas nas costas ou bolsas, atrapalhando totalmente quem pretende passar para o outro lado ou simplesmente se posicionar diretamente atrás dela. Ainda mais no metrô vazio e espaçoso que temos atualmente no Rio de Janeiro;

- grudadas em você em qualquer fila, seja no restaurante, no supermercado.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Curitiba

Voltamos ontem de Curitiba.

Parece que quanto mais eu viajo de avião, mais medo eu tenho.

A gripe que ia bem na semana passada, ficou melhor ainda, mas eu hei de vencê-la!

Ficamos muito bem impressionados com a eficiência do ônibus executivo que faz o trajeto Aeroporto-Centro. Organizado, pontual, bom atendimento. E, melhor, por apenas R$ 8 por pessoa.

Gostamos bastante do Ibis Batel. O hotel é bem simpático e os curitibanos que trabalham ali são muito atenciosos. Foi minha primeira vez em um Ibis brasileiro.

E o Ibis Batel não poderia estar melhor localizado. Pertinho do centro, em frente a um shopping bacana (ótimo para presentes de última hora, farmácia e alimentação rápida) e numa região muito boa para se passear.

Na sexta à noite, conhecemos o Vino! Batel. Já havíamos tido uma ótima experiência em São Paulo. Em Curitiba, não foi diferente. Adoramos. Comida espetacular, ambiente muito agradável, atendimento caloroso. E, para completar, vinhos com bom preço – de loja. Ah, sim, e ficava a apenas 300 metros do nosso hotel.

Pena que a Gi e o Serginho não chegaram a tempo, mas nos encontramos no dia seguinte. Nós, meninas, fomos ao Maciel Cabeleireiros para uma maquiagem bem, digamos, curitibana.

Chegou a hora tão esperada: o casamento! A Dê, que é uma boneca, estava linda, linda!

A festa foi muito animada, mesmo a chuva mandando ver. O local do casamento me lembrou o salão onde a Cris e o Dorva se casaram.

Estava tudo ótimo. Mesas com toalhas brancas, taças de vários tamanhos, louça bonita. Do jeito que me agrada muito. Depois da comida saborosa e dos docinhos irresistíveis, músicas muito boas para dançar. Adoramos!

Passada a festa, sob a chuva, caminhamos um pouco pelo centro, mas calças molhadas e um guarda-chuva só nos obrigaram a mudar o plano. Encerramos a programação com nachos em um bar perto do hotel.

Domingo, com a gripe a toda, percorremos algumas milhas entre o Batel e o Centro, relembramos a viagem de 2005, tomamos um café delicioso na Provence e, mesmo não querendo muito, voltamos para o Aeroporto e, passadas três horas, chegamos em casa.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Mudanças de rumo

Dia desses, em um texto de Nonaka & Takeuchi, li algo relacionado aos benefícios das mudanças, ou melhor, os benefícios de uma chacoalhada na rotina. Eles falavam que de vez em quando é bom dar uma alterada na rotina de uma empresa para que os funcionários saiam da zona de conforto e evoluam de alguma forma.

Hoje, tomando café num supermercado aqui perto de casa, vivenciei uma situação que cabia bem nessa teoria desenvolvida por eles. Não se tratava de uma vivência em uma empresa, o que prova que a questão tratada por eles também se aplica a questões pessoais.

Eu estava no caixa pagando o café quando uma moça bem bonita, com um cabelão até a cintura, chegou para falar com um dos funcionários do supermercado. Ela estava contando a ele como tinha colocado aquele cabelão. Não me contive e soltei um: “Sério que esse cabelo todo é aplique?”. Ela sorriu e falou: “Sim!”, toda feliz. Então, perguntei que tamanho era o cabelo original. Ela respondeu que era bem curtinho e ralo. Trocamos mais algumas frases e, de repente, ela falou baixinho: “Sabe o que me fez fazer isso? Um tremendo pé na bunda.”

Comentei algo sobre ela ter o mundo inteiro para ser descoberto agora, me despedi dizendo que o cabelo havia ficado muito bonito – e ficou mesmo – e segui viagem pensando em como as mudanças – planejadas ou não – sempre resultam em algo positivo. Em um primeiro momento, pode parecer que não, mas passado um tempo, seja qual for o tipo de ruptura, ela levará a pessoa a algo melhor do que ela tinha antes. Eu, pelo menos, afeita a mudanças como sou, sempre encaro dessa forma.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Viagens

Estamos com pelo menos cinco viagens agendadas até o fim do ano. Duas delas estão mais que confirmadas.

Depois de passarmos por Porto Alegre em julho, agora vamos às outras duas capitais da região Sul: Curitiba e Florianópolis. As duas viagens são para reencontrar pessoas muito queridas.

Estou contando os dias!

domingo, 11 de outubro de 2009

E não é que...

... o sol voltou ao Rio de Janeiro?

Isso, no entanto, não muda em nada a programação do meu dia.

sábado, 10 de outubro de 2009

Sábado, dia de chuva

Há dias que chove no Rio. Eu gosto de chuva, mas eu não gosto de me molhar na chuva. Por isso, uma vez que não para mais de chover por aqui, estou em dúvida se compro uma capa de chuva e uma galocha bem bonitas ou uma daquelas roupas de motoqueiro...

Ignorando a véspera do Dia das Crianças, acabamos indo a dois shoppings hoje. Estavam cheios! Eu precisava comprar um vestido. Claudio é boa companhia nessas horas, mas fomos salvos pela Fernanda, amiga de infância da Marcela, minha cunhada. Em questão de segundos, ela resolveu o problema.

Meu plano de estudar o dia inteiro foi por água abaixo. Amanhã, será um dia bem pesado...

A ida ao shopping resultou em um telefone novo para mim. Quer dizer, seminovo, mas bem melhor do que o antigo. Um dia chego ao sonhado iPhone. Comprar o telefone nem é o problema, difícil é mantê-lo depois.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Brasil Rural Contemporâneo

Não há nada melhor do que chegar em casa num dia de chuvarada como este e, pensando no jantar mais tarde, tirar do congelador um pacote de macarrão daqueles que somente as nonnas gaúchas sabem fazer. E, como lanchinho da tarde, poder comer um amendoim carrapicho, igual ao que minha mãe preparava nos anos 80.

Pois é, ontem fomos à feira Brasil Rural Contemporâneo e fizemos várias comprinhas nos estandes gaúchos, mineiros e fluminenses. Só coisa boa!

A feira está muito bem estruturada e, mesmo com a chuva, é um bom programa. Apenas a área de alimentação ficou prejudicada por ser ao ar livre, mas os demais estandes estão todos bem protegidos da chuva e convidativos. O ingresso custa R$ 5 e o transporte até lá é feito por vans que saem da Cinelândia e da Lagoa. Recomendamos!

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Amiga do Brad

Semanas atrás, eu sonhei que estava hospedada na casa do Obama. Não na Casa Branca, mas na antiga casa do Obama, com direito a café da manhã em família e tudo.

Hoje à noite, outro convidado ilustre nos meus sonhos: Brad Pitt. No enredo do sonho, ele era amigo de infância do meu irmão e estava passeando com meu irmão, minha mãe e comigo por uma cidade que não sei qual era.

domingo, 4 de outubro de 2009

Churrasco para o Tito







Tivemos uma tarde superagradável hoje. Um chá de fraldas com churrasco. Foi bom, bem bom.
Claudio está se saindo cada vez melhor como chef. :)

sábado, 3 de outubro de 2009

Rio 2016



É, deu certo. O Rio ganhou!
Agora é acompanhar o enorme trabalho até 2016. Há muito para ser feito.
Estou na torcida para que dê tudo certo, como planejado e a cidade torne-se (ainda) melhor.