sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Viagem ao passado

Certas músicas sempre me levam a uma viagem ao passado...



Dá uma saudade. E vontade de resgatar tudo que fazia parte daquela época: Josué Guimarães, Erico Verissimo, Moacir Scliar, Marcelo Rubens Paiva, Pedro Bandeira, Marcos Rey, Engenheiros, Charles Kiefer, Yahoo, Bebê a Bordo, sessão da tarde, finais de tarde para andar quilômetros de bicicleta, historinhas da hora do recreio, as tardes no ginásio, as horas e horas de papo na casa da Eloisa ou da Liliane, páginas e mais páginas de anotações, Twin Peaks nas noites de domingo...

Tudo passa

Esses dias, li, em um desses pps., a frase "isso vai passar". Era sobre o fato de que, seja bom ou seja mau, tudo passa. Seja um momento muito bom, seja uma situação muito ruim. E nisso eu acredito. Na verdade, vivo dizendo - para o Claudio - que fazendo ou não alguma coisa, o tempo não para, ele passa sem dó nem piedade. E sempre cito o exemplo do Mauro, nosso cunhado, que já está na metade do curso de Direito. Quando ele menos esperar, estará formado. Terá aproveitado o tempo. Não terá simplesmente 'passado' por esses anos todos.

Sobre o assunto:

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Não é por falta de aviso...

Primeiro, Angra. Depois, Haiti. Quando tudo parecia tranquilo, São Paulo. E agora, Ilha da Madeira.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Boca livre

Hoje fui à dentista para retirar a parte de cima do aparelho.

Nunca achei que ficaria tão feliz em passar fio dental... Muda toda a perspectiva. Aqueles dentes que pareciam impossíveis de serem alcançados há algum tempo - antes do aparelho - parece que agora formam uma única fileira de dentes da frente.

Estou bem feliz de ter tomada a decisão de colocar aparelho. Problema resolvido até em menos tempo do que o esperado. O plano era ficar dois anos com o aparelho, mas durou um ano e cinco meses.

Terei de usar aparelho móvel por um tempinho, mas isso será moleza e com certeza passará ainda mais rápido.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Bem perto do perfeito

Este post está sendo escrito ao som de um bloco que passa por uma rua aqui perto de casa. Claudio assiste concentrado ao jogo. Eu tento acabar de ler um texto acadêmico.

O calor tinha diminuído nos últimos dias, mas hoje voltou a ficar quente.

Sempre fico meio triste com o fim do horário de verão. Gosto muito de fins de tarde longos...

Meu treinamento de corrida está evoluindo. Ontem, nos 45 minutos programados de treino, consegui percorrer 6km. E até que não cheguei arrasada ao fim do percurso. Caminhei ainda os 1,5km que faltavam para completar a volta na Lagoa. Na semana que vem acho que chegarei aos 7km, pois estão previstos 50 minutos de treino. A primeira corrida é de 7 de março.

A programação ontem foi intensa, teve um pouco de tudo, de aniversário no café da manhã, almoço à beira-mar, encontro rápido com amigos em um bloco à tarde e jantarzinho romântico à noite. Algo muito próximo do que chamaria de um dia perfeito.

"Todo carnaval tem seu fim", menos aqui, pelo jeito...

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Italianada só

Lendo hoje uma pesquisa feita por um parente não muito distante e observando as certidões que venho colecionando há anos para o dia em que finalmente for chamada para apresentar os papéis para o pedido da cidadania italiana, percebi que estou envolvida em uma longa lista de sobrenomes italianos. Cecchet, Scotti, Giordano e Canzian são apenas alguns deles.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Todo carnaval tem seu fim

Depois de mais um carnaval no Rio, algumas observações:

- este carnaval, pelos menos nos lugares em que passamos, foi menos mal cheiroso. Os banheiros, mesmo com todas as reclamações, foram muito bem vindos.

- é muito engraçado circular pela cidades durante os dias de carnaval. Há sempre figurar hilárias pelas ruas, especialmente nos pontos de ônibus. Ri muito nos últimos dias.

- Algumas fantasias são realmente inusitadas, com a do grupo de amigos que se fantasiou de caixa de lápis de cor, cada um com um chapéu com uma ponta de uma cor. Achei fantástico. Claudio comentou sobre as meninas de amarelo com uma plaquinha escrita 'táxi'. Também legal. O mais produzido, porém, foi um menino de barba vestido de moranguinho, com tudo que se tem direito. Até parecia a boneca que eu tive (ainda tenho, confesso) na infância.

Enquanto isso...

Enquanto o Claudio assiste à semifinal da Taça Guanabara, ouço uns clipes que gosto. Devo admitir que meu gosto é beeemmm variado. Vai de Raimundos...



... Passando por Los Hermanos...



... A até Weezer...


Isso sem contar os clipes do Coldplay...

Playmobis da Voluntários

Sempre acho engraçado quando um fradinho aparece pintado.
Estes da Voluntários ficaram muito legais.

Blocos

Bloco Boka de Espuma, aqui das redondezas

Pessoas preferem olhar da janela de casa.


Bloco de Segunda, na Cobal Humaitá

Eu até brinquei com o Claudio que neste ano seremos os mais assíduos nas festas juninas. Tudo isso devido a nossa participação em três blocos carnavalescos. Nos últimos quatro anos, havíamos ido a apenas um! Por isso não perco a fé de participar de uma bela festa junina nos próximos meses. Que venha junho!

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Praia, calor e carnaval

Nunca estive tão morena em toda a minha vida. A pele acenourada é resultado de três dias intensos de praia, vividos nos últimos sábados. Valeram a pena. Foram realmente muito legais.

Depois da praia, neste último sábado ainda deu tempo de dar uma volta na Lagoa. Resolvi testar minha resistência e consegui fazer 5km em 39 minutos. Quando acabei, achei que meu joelho fosse se descolar da perna, mas bastaram menos de 200m para tudo ficar bem de novo e mais algumas centenas de metros para começar a achar que poderia ter feito mais um trecho correndo.

A nossa primeira prova será dia 7 de março. Começarei com 5km, mas pretendo evoluir ao longo do ano. Treinamento em paralelo com trabalho e estudos do mestrado. Mais - pelo menos - uma hora de alemão por semana. Estou acreditando que vai dar tempo para tudo!

O domingo foi de passeio. E um passeio bem legal! Fomos a Vassouras, no interior do Rio, passando por Mendes, onde o Claudio tem vários parentes. Foi um domingo muito agradável. Farei outro post com fotos da bela cidade fluminense.

O carnaval segue com tudo por aqui. Meu saldo de blocos é: 2, mas espero aumentá-lo amanhã.

Na sexta-feira, fui com colegas do trabalho ao Carmelitas. Dez mil pessoas, mas gostei. Prefiro blocos menores, nos quais é possível se ouvir a música o tempo todo. De qualquer modo, valeu a experiência em Santa Teresa.

Meu objetivo até o fim do carnaval é conseguir um "batedor" da Antarctica, uma espécie de taco inflável. Espero conseguir atingi-lo. O outro, é comprar uma peruca cor-de-rosa até o fim deste carnaval.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Google World

Google causou exatamente um buzz ontem à tarde ao colocar no ar sua versão de rede de mensagens instantâneas remetidas a todos os seguidores, algo como o que o twitter e o facebook já fazem.

O legal, na minha opinião, de o Buzz estar acoplado ao gmail é que não é necessário abrir outro site e se logar a mais uma conta. Está tudo ali já. Gostei e acho que vou usar bem mais do que os dois precursores. Twitter entro uma vez por mês e Facebook, apesar de eu achar a rede social mais legal dos últimos tempos, entro mais para cuidar da minha fazendinha mesmo.

Acho que vai emplacar mais do que o Google Wave.

Falando ainda de Google, mas desta vez da empresa, gostei bastante dos vídeos publicitários disponíveis no YouTube. Um deles foi exibido no Super Bowl dias atrás. Simples e eficiente.

Ainda no mesmo tema, esses dias vi o carro da Google que fotografa as ruas de grandes cidades pelo mundo para o Google Street View. Estou curiosa para ver se vou aparecer caminhando pela Marquês de Olinda ou se fiquei atrás de um carro que estava estacionado.

Por fim, gostaria de dizer que meu sonho é trabalhar na Google. Será que com uma busca no Google eu consigo isso?

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Produção caseira

Garantia de diversidade no almoço por algumas semanas.



Fim de semana

O calor continua, mas parece que agora está na reta final. Dizem que uma frente fria se aproxima daqui. Será?

Morar em uma cidade com praias não significa aproveitar tudo que ela oferece sempre. Nos últimos dois sábados, porém, fizemos valer a vantagem de morar perto do mar. Passamos várias horas à beira-mar. Eu prefiro ficar longe de Ipanema e me refugiar lá para os lados da Barra, onde tem bem menos gente, guarda-sóis, vendedores de tudo...

Na volta, ainda dá para conhecer algum lugar bacana do bairro distante. Neste último, comemos empanadas no MuyCaliente, que fica na mesma galeria que o Bugatti. Estavam bem boas as iguarias com inspiração argentina.

No domingo, saindo de casa no fim da tarde - depois de uma feijoada às avessas - em direção ao metrô, fomos abduzidos por um bloco carnavalesco. Chama-se Boka de Espuma e saiu de uma esquina aqui perto de casa. Quando vimos, estávamos pulando junto com centenas de pessoas. Muita gente prefere apreciar da janela de casa. :)

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Duas cidades

Ao ver o noticiário, quem mora no Rio pode ter a sensação de morar em outro lugar. Pelo menos foi isso que eu pensei hoje de manhã ao ver que vários carros e ônibus foram incendiados em um bairro distante. Se não tivesse visto na tevê, nem ficaria sabendo que isso aconteceu na mesma cidade.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Quanto tempo!

Acho que só cai a ficha de que não somos mais crianças, quando nos damos conta do tempo que passou desde que vimos, aprendemos ou fizemos determinada coisa.

Hoje, conversando com a estagiária do trabalho, lembrei-me de ter aprendido a fazer cartas seriadas em um curso de Word que fiz no segundo semestre de 1994! Claro que já nem lembro mais, mas hoje em dia tenho muito mais afinidade com o Word do que naquela época.

Essa lembrança me levou a outras, como o curso de digitação, realizado em 1991.

Curiosamente, fiz um curso de datilografia um ano mais tarde, em 1992. Ontem, ao participar de uma seleção de bolsas de mestrado no trabalho, um dos componentes da banca estava rindo porque um dos candidatos, nascido em 1985, havia feito curso de datilografia. Devia ser criança quando fez...

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Calor e outras

Calor fortíssimo no Rio nos últimos dias. E a promessa é que fique assim, beirando os 40 graus, até domingo. Tudo bem, planejamos mesmo ir à praia e o Claudio hoje me prometeu que vamos dar um mergulho de mar à noite numa das próximas noites.

Passei a tarde toda na rua hoje. Quase derreti. Tudo que tentei fazer, tive de fazer pela metade. A UFRJ resolveu colocar todas as bibliotecas abaixo. O lado bom é que poderei ficar com os livros por mais um tempo. O Ibict ainda não consertou o elevador. A secretaria de lá nem quis saber da minha ficha de inscrição. Falou que não precisava do papel... pelo menos, por agora. No Goethe, as matrículas para o que eu quero ainda não abriram...

Nessa 'andada' do Flamengo, onde participei de um almoço de trabalho, até o Rio Sul e depois até o Centro, meu sapatinho novo detonou com meu pé e eu tive de me render a um par de havaianas comprado nas Americanas. Ou era isso ou não podia caminhar até em casa.

Na volta, conversei com um mecânico ali da oficina da esquina e descobri que o Moleque estava doente há um mês, mal conseguia caminhar. Ele tinha entre 18 e 19 anos, apesar do corpo de garotinho.

O engraçado nessa história é que Tigrão, um dos outros cachorros da oficina, esses dias estava ali na Arte dos Sucos. Nem bem o Moleque se foi e ele já está tentando ocupar o espaço do galego simpático.

Provamos hoje à noite um fast food diferente, de comida japonesa. Chama-se Bentô e fica em Ipanema, perto do Doce Delícia. Serve caixinhas com comida japonesa. Você pode escolher até quatro comidinhas (sushi, sashimi, yakisoba...) para completar sua caixinhas. Depois coloco uma foto aqui, que o Claudio fez.

Fui a um restaurante arrumadinho hoje na hora do almoço, mas que não sabe fazer Tiramisú... Parecia uma torta fatiada da Chaika.

Marcão mandou um e-mail falando sobre uma variedade de cafés vendidos no Zona Sul. Preciso confessar, comprei um café orgânico bem bacana, mas acho que tão cedo não precisarei comprar outro. Fiz café apenas duas vezes, por enquanto, pois de manhã, com um sol brilhante invadindo todo o apartamento, a última coisa que quero é uma bebida quente. Apesar disso, hoje fiz, pois abrimos o leite para fazer pão de queijo e tenho de acabar com aquele leite. Ficou bem bom o café.

Ah, e na semana passada liguei para a Britânia. Comprometeram-se a me mandar a peça pelo correio. Vamos ver. Daqui a uns 10 dias saberei se eles vão cumprir isso mesmo.

No domingo, além de pães de queijo, fizemos outras 11 receitas para encher nosso freezer.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Listas de compras

Minha atual lista de compras, que todo dia cresce um pouco:

  • Organização da informação na web, de Ailton Feitosa

  • Métodos para a pesquisa em Ciência da Informação, de Suzana Pinheiro Machado Mueller

  • A ciência da informação, de Le Coadic

  • Fundamentos da metodologia científica, de Lakatos e Marconi

  • Ciência da Informação: Teoria e Metodologia de uma Área Em Expansão, de Antonio Miranda

  • Da Ciência da Informação Revisitada aos Sistemas Humanos de Informação, de Jaime Robredo

  • Cibercultura, de Pierre Levy

  • A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço, de Pierre Levy

  • O que é o virtual?, de Pierre Levy

  • O meio é a mensagem, de Mcluhan


E como ninguém é de ferro, um da Maryan Keyes também seria muito bem-vindo.

Moleque partiu

A esquina aqui de casa ficou muito menos alegre faz alguns dias. Eu ainda não sabia, mas ontem ao me meter em uma conversa de duas pessoas que não conheço, recebi a notícia de que o Moleque morreu. Fiquei realmente muito muito triste.

Com seu jeito descolado, ele enchia a rua de alegria. Tinha um jeito inconsequente de atravessar a rua. Pouca paciência com o entregador do armarinho da outra esquina. Pose de malandro quando dormia para fora de casa. Audácia de frequentar a casa de sucos como se fosse um freguês dos mais antigos.

Restaram outros três caninos na oficina da esquina, mas eles precisam se esforçar muito para atingir um pouquinho do carisma do Moleque.

Moleque

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Dia de entretenimento

Na semana passada, na quinta-feira, para ser mais específica, tive um dia fantástico em termos de entretenimento. À tarde, fui ver Sherlock Holmes e, à noite, fui ver o show dos Cranberries. Dois programas bem legais.

Podem comentar o que quiserem sobre o novo filme do Guy Ritchie. Podem dizer que o Sherlock está mais lutador de vale-tudo do que para detetive. Podem dizer que o roteiro foge das histórias do Conan Doyle - o filme é baseado numa história inspirada nas aventuras do Sherlock. Qualquer coisa que seja dita não vai diminuir o meu entusiasmo.

Eu gostei bastante. Talvez pelo simples fato de me deparar com nomes tão familiares: como Sherlock, Watson, Lestrade e Moriarty. Eles estão todos lá no filme e só isso já bastou para eu resgatar na minha memória trechos das dezenas de aventuras vividas por Sherlock Holmes de que tomei conhecimento. E, com isso, ficar bem feliz.

Quanto ao show dos Cranberries, foi perfeito, só com hits. Muito legal mesmo. Adoramos.