segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Vivendo o verão



Estamos aproveitando bastante este verão. A começar pelas nossas férias, que neste ano foram à beira-mar. Quer dizer, parte delas sempre é, pois o Claudio, como menino nascido perto do Oceano, sempre dá um jeito de incluir uma passagem pela praia. Só que neste final de 2014 e começo de 2015 as férias foram só à beira-mar. Nas últimas duas semanas conseguimos ir a Ipanema e também ir tomar sol no Aterro do Flamengo.

Nos outros anos eu estava tão preocupada em não perder tempo, em tentar colocar meu doutorado em dia. Pura ilusão. Foi uma perda de vida passar todos os sábados e domingos à frente do computador. Claro que houve outros detalhes que me dizeram chegar a esta conclusão. O tempo teria sido bem melhor aproveitado seu eu soubesse para que lado deveria ir. Como não era o caso, passei meses e meses andando em círculos.

Agora ainda não sei se estou indo no caminho certo, mas pelo menos estou seguindo em uma reta, não mais virando à esquerda e depois de novo à esquerda etc. Acho que o fato de aproveitar a vida um pouco também ajude a concentrar melhor quando isto é necessário, como, por exemplo, na hora das leituras.

Além disso tudo, nada me faz mais feliz do que aproveitar o horário de verão.

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Começo de 2015

Os primeiros dias deste ano têm passado de maneira bem feliz.

Para começar, janeiro começou com férias, pelo menos nos primeiros quatro dias.

A volta ao trabalho foi tranquila porque a chefe ainda estava na Alemanha. Agora que voltou, as coisas estão um pouco mais agitadas, com demandas para ontem. Bom, mas nada também que se compare ao ritmo de uma grande empresa.

Nestes primeiros 13 dias, já consegui ler dois livros e já fizemos dois jantares para amigos. Ontem fomos até na praia. Não que o tempo esteja assim sobrando, mas estou conseguindo fazer minhas leituras e ainda assim aproveitar a vida - por enquanto. Também consegui retomar a academia, mas para isso é preciso acordar bem cedo, o que implica em dormir cedo.

Os dias têm sido tão quentes. Passo praticamente todo o tempo em algum lugar com ar condicionado. Até em casa já ligamos o ar condicionado da sala de dia - no geral, só usamos quando fazemos jantares. O calor era tamanho, que a nossa pão-durice característica até foi deixada de lado por um pouco.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Extremo

Passei o dia lendo notícias sobre o ataque ocorrido na redação da revista francesa Charlie Hedbo. Até agora não consegui definir meu sentimento, talvez seja uma mistura de tristeza com frustração e impotência. Tenho muito dificuldade para entender atos extremos.