segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Luz que entra pela janela...

... clareia mais do que a sala, ilumina a alma.

É impressionante o poder de um dia claro, de céu azul e repleto do frescor de uma manhã de inverno (carioca).

Hoje eu tive uma agradável surpresa ao abrir a janela que fica na lateral da minha mesa de trabalho. Na semana passada todas as árvores da rua onde fica o escritório do DAAD foram podadas. Esperávamos por isso há pouco mais de um ano, pois toda vez que ventava forte os fios de energia batiam contra os galhos das árvores provocando barulhos assustadores. Pois bem, na semana passada finalmente Light e Comlurb realizaram o serviço. Agora eu consigo ver o Cristo Redentor da minha janelinha.

***

Comecei a ler ontem à noite um livro chamado "O álbum". Segui lendo até a 1h e hoje de manhã ele foi comigo até a academia. Faltam apenas 24 das 237 páginas para eu chegar ao fim da bela história de Huck e Gabe. Tão logo eu termine de lê-lo, já sei para quem darei o livro.

***

Acabei dormindo tarde ontem. Apaguei a luz, mas quem disse que o sono vinha. Acho que adormeci somente lá pelas 2h. Quando o relógio tocou hoje sem cedo, nem quis acreditar, mas forcei meu corpo a sair da cama e a caminhar até a academia. O livro mencionado logo acima foi o responsável por me tirar da cama. Nem vi o tempo passar.




quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Status: 100 páginas

Ufa! Acabei de enviar ao professor um segundo rascunho do texto da minha tese. Ainda precisa ser muito trabalhado, reescrito, burilado, ampliado, mas confesso que me deu um felicidadezinha chegar à página 100. Parece que agora vai dar certo, mesmo que eu saiba que ali está realmente uma versão que passará por alterações profundas. Consegui sistematizar de certa forma a ideia da pesquisa - pelo menos até a próxima reunião com o orientador. Alguns parágrafos da revisão bibliográfica já estão quase bonitos. Outros ainda precisam passar por um choque de coerência, mas melhor ter o que editar do que ainda não ter nenhuma linha, só planos na cabeça. :)

Importante nesta fase foi ter tirado três dias de folga do trabalho para me dedicar ao doutorado. Foram seis dias de total dedicação. Fiquei até com a sensação de que se eu tivesse a chance de me dedicar exclusivamente aos estudos a tese estaria pronta para defesa em dezembro. Não custa curtir esta ilusãozinha por uns dias. Foram dias ótimos à frente do computador, terminando de ler artigos baixados há meses, revisando o texto mais uma vez, dando mais uma ajeitada na normalização do texto, me arriscando a escrever algumas seções evitadas desde a qualificação e tomando coragem para buscar a população-alvo da minha pesquisa.

Muito ainda precisa ser feito. Ainda faltam mil coisas para chegar ao fim, mas acho que esses dias mergulhada no assunto me trouxeram o encantamento que estava faltando. Hoje, que voltei ao trabalho, fiquei contando as horas para retomar o texto. Isso nunca tinha me acontecido antes. Dá até um calorzinho no coração. :)

Que esta paixão siga firme e forte pelos próximos seis meses.

sábado, 8 de agosto de 2015

Leveza distante

Às vezes eu me sinto tão "pesada". 
Acredito que a vida seria muito mais fácil se eu a encarasse de forma mais leve.
Precisa ser um esforço diário e, como nos exercícios do pilates, de concentração. 

sábado, 1 de agosto de 2015

Sábado de atividades legais

"The more you learn, the more questions you have", escrevem Morville e Rosenfeld (2006, p. 264), em seu clássico Information Architecture for the World Wide Web. Eles complementam dizendo que é por isso que estudantes de doutorado às vezes levam mais de uma década para completar suas teses. Meio assustador.

Estou muito dispersiva, mas muiiiito. Estou há horas sentada à frente do computador, mas a cada 10 minutos me pego com o pensamento longe - e raramente sobre temas relacionados ao doutorado.

Hoje é sábado. Antes de iniciar os estudos, fomos buscar os produtos que comprados da Junta Local, grupo de produtores de comidinhas variadas. Fizemos o pedido pela web e hoje fomos lá pagar e pegar. O clima é muito legal, gostei. Alguns dos produtos já vamos provar hoje à noite. Neste momento estou tomando um chá de hibiscos delicioso.

Depois de passar no hortifruti para comprar umas frutas, fomos almoçar na Feira Planetária, outra ação bem bacana que já vem acontecendo na cidade há meses. É uma feira de food trucks que ocupa o pátio do Planetário uma vez por mês. Comemos comidinhas gostosas, tomamos chá gelado e para finalizar tomamos até um sorvete. Tudo muito bom. Como estava no início, tudo ainda estava meio vazio.