sexta-feira, 5 de agosto de 2022

Na padaria

Da janela da padaria, onde parei para comer um croissant e beber um café preto depois do exame de sangue, vejo a funcionária regando as plantas que pretendem dar um pouco de privacidade a quem se senta às mesas externas. 

Vejo uma mulher jovem passar aos pulos, fazendo uma espécie de polichinelo em movimento. Vejo duas amigas colocarem o papo em dias com seus vestidos bonitos enquanto comem um pain au chocolat. Duas outras, em mesas diferentes, trocam olhares ao perceberem o mesmo pedido diante de si: latte macchiato, servido como costume em um copo transparente. 

O trânsito flui harmonioso na segunda-feira cedo. Estudantes acompanhados de duas professoras passam tomando picolé, o luxo dos últimos dias de aula e a perspectiva das férias de verão. 

O cliente costumeiro fala um „até amanhã“ para a atendente da padaria. Enquanto outro faz um pedido aos pouquinhos, como se fosse lembrando devagar a longa lista de pedidos de quem ficou em casa, pede uma sacola, a atendente desculpa-se por ter que cobrá-la. Ele: „alles gut“.

E eu? Eu termino meu café, desejo um dia bonito para a atendente e parto para meu dia cheio de consultas.

Um comentário:

Lud disse...

É tão bom conseguir prestar atenção nos pequenos acontecimentos do dia a dia!

Surpresas nem sempre são boas...

A vida nos surpreende de um jeito às vezes.  Meu 2022 estava indo bem, já tinha feito algumas viagens, tinha outras planejadas, iria receber...