segunda-feira, 23 de julho de 2018

Nova cidade, novo endereço, novo emprego, novo tudo

Faz 11 dias que mudei de cidade definitivamente. Deixei minha querida Münster, no noroeste da Alemanha, para vir para a região mais ao sul. Confesso que achei que sofreria horrores, pois amei morar em Münster, devo dizer que não está sendo bem assim. Heidelberg também é uma cidade linda. Desde que cheguei, os dias têm sido ensolarados. A cidade também tem um clima bacana, tem um rio na região central, gente que faz piquenique, pessoas simpáticas.

No primeiro fim de semana teve fogos, foi quase como uma celebração de meu novo ano, meu recomeço. Na segunda-feira seguinte comecei em meu emprego novo. Quando estou lá, me sinto tão feliz e agradecida. Nem sinto vontade de voltar para o meu lar provisório. Sério, fazia tempo que não tinha esta vontade de trabalhar, este bem-estar no trabalho. Não posso negar que a vida é realmente cheia de boas surpresas. Estou me sentindo muito feliz.

Curiosamente, há exatos dois anos eu vivia a pior fase de minha história pessoal recente. O pior ainda estava por vir, mas eu já sabia de alguma forma. Foram meses tenebrosos, mas como sempre costumam dizer isso passou. Hoje me sinto tão leve, positiva, feliz. Estou me sentindo tão bem. Até as coisas ruins nos levam para outras melhores, esta é a conclusão que posso chegar.

domingo, 15 de julho de 2018

Agradecida, pois a vida é generosa comigo

Apesar de algumas coisas ruins que me aconteceram há um tempo, eu realmente não posso reclamar. Mesmo esses acontecimentos, que me fizeram sofrer para caramba, consigo ver agora, foram para me colocar em uma situação ainda melhor.

Amanhã começarei em meu emprego novo. Depois de anos de preparação, amanhã estrearei como bibliotecária. Não consigo nem descrever minha felicidade. Estou aqui, assim de bobeira, aí me lembro que começarei a trabalhar em uma biblioteca e não consigo mais tirar o sorriso do meu rosto. Sou boba mesma. :)

Depois de seis meses de "recuperação" em Münster, cidade bonita e querida, mudei-me na semana passada para Heidelberg, outra bela cidade alemã. Münster foi uma supresa boa. Escolhi tão por acaso, mas foi o melhor lugar para voltar a ser feliz. Achei a cidade linda já de dentro do táxi, enquanto ia pegar as chaves do apartamento onde iria morar. E olha que era janeiro, frio e chuvoso.

Foi tão fácil me acostumar a morar lá. Meu apartamento era longe do centro, tinha que pegar ônibus, mas como se incomodar com isso quando o ônibus é pontual, aparece no horário marcado no ponto? Além disso, logo conheci pessoas legais, me senti acolhida.

Para completar, também, assim meio sem fazer muito esforço (tá, tudo bem, eu me inscrevi para a vaga), consegui um trabalho temporário logo no primeiro mês. Fui temendo uma entrevista supercomplicada, já que não era minha área de atuação, e saí de lá com um trabalho e sabendo que iria receber 50% a mais do que foi anunciado na vaga - simplesmente por falar português.

Eu acredito que tudo acontece no tempo certo e foi mesmo bem assim. O emprego fixo, na área em que queria e num lugar muito bacana, chegou ao final do período em que havia planejado fazer o curso de alemão e com início uma semana depois de fazer o exame de proficiência.

Aí uma coisa que talvez não saia como o planejado, para não ficar me achando. Acho que não fui lá muito bem na prova de alemão. Na primeira hora de prova, eu me senti como se estivesse anestesiada. Quando "despertei" já estava quase no final do tempo de prova e mal consegui reler tudo para confirmar as respostas. Se der errado, posso refazer.

O lado bom, e sempre tem um, é que não preciso deste certificado para continuar vivendo na Alemanha ou para encontrar um trabalho, como vários dos meus colegas. Alguns só conseguirão renovar o visto se passarem nesta prova. Torço por eles.

Então o que posso fazer neste momento é agradecer com todo meu coração - até pelas coisas ruins -, pois a vida é muito generosa comigo.

sábado, 7 de julho de 2018

Virando a página

Existem alguns momentos em nossas vidas que parecem uma finalização de um capítulo.

Hoje fiz a prova de alemão. Não sei se vou passar, mas dou este ciclo como encerrado. Foram seis meses de curso de alemão, focados em falar melhor, mas também a passar nesta prova. Senti uma liberdade ao sair da prova oral. Claro que eu sou deste tipo de pessoa que acha que foi péssima e fica repassando cada tragédia, mas desta vez, confesso, joguei tudo para o alto.

Por mais que eu me alegre de passar nesta prova, isso no final não é tão importante. Eu ganhei uma vaga de emprego, independentemente do resultado desta prova. Sim, eu sou uma pessoa com muitos motivos para ser feliz - mesmo que às vezes complique um pouco a vidinha tranquila.

Paz

Sábado, enquanto esperava alguém chegar para abrir a porta do centro de eventos da igreja luterana onde realizamos nosso café da manha, está...