Postagens

O Natal no frio

Esta será a segunda vez que passarei o Natal no frio. A primeira vez foi em 1999, quase como uma vida em outra era.

Estou superanimada!

Para "treinar", tenho visto os filmes com temárica nataliana no Netflix. Tomei a decisão de ver o maior número possível, mesmo sem muitas esperanças de aparecer um príncipe lindo, de olhos azuis - se bem que as chances na Alemanha são maiores...

As histórias são muito parecidas. A mocinha que tem alguma limitação para realizar seus sonhos. O milagre do Natal. E, para deixar tudo perfeito, o amor de sua vida também aparece nesse meio tempo. Pode ser um amigo de infância, um principe em dúvida sobre aceitar a coroa, um gerente de hotel com boas intenções.

Nada supera "Simplesmente amor" ou "O amor não tira férias", mas não vou perder as esperanças de encontrar filmes bonitinhos e, quem sabe, um final feliz para meu ano de tantas mudanças. :)

Quatro meses

Nesta semana fará quatro meses que comecei a trabalhar na biblioteca. Posso dizer que aprendi muito neste "curto" período de tempo. Parecia que novembro estava tao longe quando comecei. A sensacao foi sentida porque em agosto eu me matriculei em um curso que vai acontecer agora no final do mês. Na época, parecia que iria demorar eras... :)

Ontem comprei minha passagem para Frankfurt. Estou animada por aprender um pouco mais, de forma sistematizada, e também para conhecer outras bibliotecárias. Será bom encontrar colegas de área, desta minha nova área.

***

Hoje fiz um exame de vista e acho que terei de fazer um óculos novo... Isso dá uma tristeza, mas ainda bem que há recurso. Também fiz a vacina contra a gripe. Meu braco está doendo.

***

Hoje, mais tarde, vou ao cinema assistir à segunda parte de Animais fantásticos. Isso me causa uma alegria enorme.

Outra alegria da semana foi a abertura do supermercado perto de casa. Fiquei tao feliz quando vi a placa vermelha do Rewe de l…

Io vado in bicicleta

Aprendi essa frase no fim de semana, durante um curso rápido de italiano.

E, sim, agora tenho uma bicicleta "nova". Bom, nova ela nao é, mas é recém-comprada. Hoje completamos uma semana juntas e foi a segunda vez que vim ao trabalho com ela. Foi mais fácil do que na primeira vez, mas nao com menos emocao. Hoje parei numa das pontes para fazer uma foto (o amanhecer estava lindo!) e no meio do caminho perdi a tranca e fui avisada por outra ciclista. Tive que voltar, mas melhor assim do que chegar ao trabalho e só entao me dar conta de que a havia perdido.

Apesar de velhinha, a bicicleta está funcionando bem. Curiosamente, a acabei comprando-a de um brasileiro, que fez uma estadia de pesquisa aqui no instituto. Foi ótimo, pois ele me explicou os detalhes da bike em português. Meu plano agora é submetê-la a uma revisao e deixá-la mais bonita. Só tenho que descobrir onde comprar uns acessórios mais bonitos. A buzina nova, já escolhi. Da Pilones, em forma de gatinho. :)

Ontem fui…

Procura-se um amigo para o fim do mundo

Este é o nome do filme que acabei de ver.

Durante o filme, fiquei aqui me perguntando o que gostaria de fazer se soubesse que o mundo acabaria, por exemplo, em 21 dias. Com quem gostaria de estar? Onde gostaria de estar? O que gostaria de estar fazendo?

Sei lá, isso dá uma dimensão do que é realmente importante.

Eu sei com quem eu gostaria de estar.

Lista de saudades

Não necessariamente nesta ordem:

De Botafogo, meu bairro no Rio de Janeiro. Foi onde morei por quase 12 anos, onde trabalhei (a 5 minutos de casa), estudei (a 25 minutos de casa), saí para comer e beber bem, fiz compras, cortei meu cabelo, comi waffle (na Cafeína), vi a bela vista do Botafogo Praia Shopping, visitei a sede de meu time carioca, fui ao cinema tantas vezes no meio da tarde, gastei horas na locadora, comi feliz pizza no Zona Sul, comemorei muitas novidades

Do Waffle da Cafeína, com o ponto perfeito entre o doce e o salgado

Da sensação boa de estar prestes a ver um belo filme no cinema, foi assim com Amélie Poulain

De arroz com feijão

De passar um fim de semana em Buenos Aires, caminhando à toa, comendo bem e provando vinhos conhecidos

Do xis da Gringa, em Caxias do Sul

 De poder andar de bicicleta loucamente em Esmeralda

Eleições 2018

Depois de várias eleições, não votei.

Não sabia o que seria da minha vida agora em outubro e não transferi meu título para votar no consulado em Frankfurt.

Eu, que nunca fui muito ligada em política, pela primeira vez lamentei não votar. Acho que meu voto fará falta desta vez.

Recebi mensagens de vários amigos do Brasil nas últimas semanas. As agressões estão cada vez mais frequentes e é isso que me dá mais medo. A falta de pudor das pessoas em destratar ou ameaçar quem pensa diferente é assustadora. Estão se achando no direito de defender um modelo arcaico e agora este candidato boçal lhes dá um respaldo. Estou realmente muito triste. Por sorte não conheço muitas pessoas que votam nele, pois são menos decepções para lidar.

Setembro

De repente, agosto passou voando e as pessoas começaram a implicar com setembro. Peraí, gente, setembro é o meu mês preferido. Nada disso de ficar falando mal.

Aliás, setembro está passando tão rápido, que nem parece que na semana que vem já será meu aniversário.

Nos últimos dois anos, no dia do meu aniversário eu estava me sentindo miserável!

Em 2016, eu celebrei meus 40 anos e fiz uma festa com praticamente todas as pessoas importantes da minha vida. Nossa, mas eu estava me sentindo tão mal, tão triste, mas sem coragem de expor. Vivi aquele fim de semana no piloto automático. Uma pena.

No ano passado, foi menos pior, mas terminei o dia sozinha, chorando, me sentindo tão triste.

Neste ano, mesmo que passe sozinha, porque ainda não conheço praticamente ninguém aqui em Heidelberg e ninguém sabe do meu aniversário, tenho certeza de que me sentirei mais feliz do que nos últimos dois anos.

Em 2018, a vida tem sido tão generosa comigo, que não tenho motivos concretos para me sentir triste.…