Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2017

Mais do aniversário

E não é que teve festinha dos colegas de estágio? Na sexta-feira, fui chamada para ver uma coisinha na sala vizinha e... tânân!!! De repente aparecem todos cantando parabéns. Foi uma surpresa dessas que deixam o coração quentinho. :) Teve balão, bolo e até presente. Fiquei bem feliz.

Depois fui almoçar com a minha prima preferida do Claudio. Ela é sempre muito divertida. Foi um almoço animado.

Para completar, à noite saí com dois amigos de São Paulo. Estava com saudades. Fazia um tempão que não nos víamos. Foi muito bom. Eles são muito queridos.

No domingo, encerrando as comemorações, teve café da manhã com a família do Claudio.

Primavera, começo de um novo ano de vida

Diferente dos últimos anos, desta vez passei meu aniversário com pessoas que conheci há pouco tempo. Não houve comemoração nos locais dos meus estágios porque não contei a ninguém que era meu aniversário. Entre um estágio e outro, almocei com a Gabi, amiga querida que eu conheço e que me conhece há mais de 20 anos. Foi um presentão!

Eu adoro o dia do meu aniversário, é meu dia preferido no ano. É o dia em que eu comemoro comigo mesma, sem fazer muita diferença se recebo parabéns ou não. Claro que fico feliz com cada mensagem, mas talvez seja o único dia do ano em que eu me basto, em que eu consigo realmente ficar centrada em mim mesma, sem precisar de aprovação/avaliação do resto do mundo. Seria bom se fosse assim no ano inteiro, mas acho que já é um começo.

À noite, escolhi ir com o Claudio em um restaurante na Marina da Glória. Foi um bom jantar, com muita comida.

Relendo posts antigos, de outros aniversários, vejo o quanto estava feliz. Eu não posso reclamar da minha vida, mas não …

Tempo

Há momentos em que a vida parece andar mais rápido do que somos capazes de assimilar. Hoje é quinta-feira. Não foi ontem mesmo que foi a outra quinta-feira, feriado da independência. Como foi que esta semana passou tão rápida? O que eu fiz com este tempo?
Quando o dia do aniversário aproxima-se, parece que pensamentos sobre como estou vivendo tornam-se mais frequentes. 41 anos, 26 seis anos da festa de 15 anos, 23 anos e meio que saí de Esmeralda. Fiquei pensando em como usei todo esse tempo. Bem? Mal?
Recorri aos tópicos básicos: o que deu tempo de estudar? Quantas viagens deu tempo de fazer? Quantas pessoas entraram/saíram na minha vida? Quantos relacionamentos valeram a pena? Em umas áreas parece que fiz muito e valeu a pena. Em outras, parece ter havido mais fracasso que sucesso. Será? É fácil julgar, mas tal julgamento nunca é tão claro na hora em que estamos vivendo. 
Chegarei ao dia do meu aniversário com pensamentos e o coração cheios de dúvidas - bem menos do que em 2015, qua…