sábado, 29 de abril de 2017

Verdades e mentiras

O post anterior e este se basearam em muitas coisas, mas também em alguns posts que li ontem e hoje no Facebook. O tema do momento é greve geral.

Eu já me cansei há muito tempo dessa disputa brasileira sobre quem tem mais razão. Aliás, não vejo razão em nenhum dos lados. Só uma repetição de pensamentos "parados, meio chocos", pois ninguém se dá o trabalho de pensar fora de seu mundinho, de suas antigas convicções. É sempre um olha como eu estou certo e você errado.

Ontem foi interessante ler as postagens dos amigos e conhecidos no Facebook. Cada um apresentando a greve ao seu modo. Como jornalista, gosto de observar esses comportamentos dos donos da verdade, e entre meus 700 "amigos" há dezenas.

Acho incrível também a cegueira de quem cobre (para jornais, tvs, mídias ninjas e toda sorte de veículo de comunicação) essas demonstrações. Sério, colegas jornalistas, que foi puro vandalismo? Sério, colegas jornalistas, que a adesão foi geral?

Mentiras

Em uma das aulas do curso de alemão o tema foi mentira. Há estudos que mostram que todos os dias mentimos entre 3 e 180 vezes. Ninguém está livre. Como já dizia o House, "everybody lies", todo mundo mente. Aliás, que saudades do House. Ele fez parte de uma época bem feliz da minha vida. 


Há quem minta sem querer muito, por necessidade. Há quem minta deliberadamente, porque não consegue fazer diferente. Há quem minta achando que está fazendo um bem. Sempre é ruim. Especialmente para quem está recebendo a mentira. Eu sei que há situações em que dizer a verdade é mais difícil, mas ainda assim, talvez fosse melhor para quem precisa ouvir a verdade. 

Eu preferiria ouvir verdades, mesmo que doessem. Uma hora a verdade vem à tona. Sempre vem, seja no momento seguinte, seja no mês seguinte, seja daqui a 10 anos. Saber a verdade ajuda a planejar os próximos passos. Uma mentira, atrasa uma vida, literalmente.

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Chuvinha para lembrar que a primavera é bem instável

A primavera já mostrou como poder ser linda (como na foto ao lado), mas de repente parece que voltamos ao inverno. Os últimos dias têm sido tão frio. O mais assustador é que há previsão até de neve para os próximos dias. Logo agora que estou prestes a viajar. Puxa!

Nos últimos dias troquei mensagens com várias amigas. Foi muito bom saber como elas estão e contar um pouco sobre como está sendo minha vida aqui. Sinto uma falta de passar mais tempo com cada uma delas.

Com a chuvinha que cai lá fora dá uma vontade de comer pipoca. Pena que não tenho em casa para fazer e pensar em sair nesse frio para ir até o cinema me dá muito preguiça. Dia desses descobri por que o apê não tem micro-ondas. Parece que há alguns semestres um dos moradores esqueceu uma panela no fogão e tudo pegou fogo. Quando refizeram os móveis, não compraram outro micro-ondas. Uma pena. Não que eu esteja acostumada a fazer pipoca de micro-ondas, nos últimos tempos fazíamos somente na panela mesmo, mas aqui seria bem prático.

Aproveitei o feriadão para organizar minha vida. Fiz uma lista enorme de tudo que tenho que fazer. Nossa, já tenho várias leituras a serem feitas. Planejamento de algumas viagens. Pedidos de estágios. Bastante coisa para ocupar o tempo. Vi também alguns filmes e terminei de ler um livro. Hoje vou ver o filme desse livro (O Clube de Leitura de Jane Austen), que estava me esperando terminar o livro para ser visto.

Uma das coisas que mais gosto de fazer por aqui (e de modo geral na vida) é tomar café da manhã fora. Acho que boa parte do meu orçamento é gasto em café com leite. Na universidade, costumo levar meu pão com queijo, mas compro o café na máquina. O do prédio principal, que custa 1 euro, é bem mais saboroso do que o da máquina da biblioteca, de 0,50 centavos. Acabo tomando mais o da biblioteca mesmo, pois é nesse prédio que tenho mais aulas.

Hoje não teve jeito de ir treinar. Ontem, apesar do frio, fui, mas não estava chovendo. Sair com esse tempo e mais chuva, acho que é pedir para ficar doente. E doente é o que não posso ficar, pois afinal na quinta vou viajar.

Conhecer Praga nunca esteve na minha lista principal de viagens, mas estando tão perto, resolvi aproveitar a oportunidade. Claro que poderia emendar outras capitais daqueles lados, mas acho que para meu tempo e orçamento está de bom tamanho. Em maio tem mais viagens. ;)

Hoje foi dia de colocar em ordem meu quarto. Não trouxe muita coisa, mas noto que mesmo assim já tenho muito mais do que quando cheguei. O sapato de frio não vai voltar. Acho que levou um susto de tanto uso! Está bem gasto e com alguns buracos. Enquanto não esquentar mesmo, é com ele que saio em quase 100% das vezes. Acho que também porque está bem gasto, penso em usá-lo até o fim. Dando um descanso para os outros, que estão mais novinhos e que gosto mais.

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Longa quarta-feira

Quarta-feira é um dia cansativo. Não que eu faça grandes coisas. Tenho uma aula às 8h15, que dura apenas uma hora e meia. A questão é que tenho aula de alemão às 14h15 e tenho ficado na Uni fazendo hora a manhã inteira. Acho que é isto que tem me cansado. Fico com preguiça de voltar para casa e ainda não tive uma ideia melhor do que fazer com este tempo que não seja ir para a biblioteca ou ir tomar um café.

Hoje mesmo fui para a bibiblioteca. Só que começou a me dar um sono danado. Resolvi tomar um café na Mensa, que fica a uma boa caminhada dali. A estratégia deu certo. O sono passou e aproveite para estudar no refeitório, onde há muitas mesas para isso mesmo. Voltei só perto do horário da aula. Depois do almoço dei uma boa caminhada por um trecho da Uni Stuttgart que ainda não conhecia. É uma área bem bonita, com um lago.

Acho que a aula de alemão também é meio cansativa. Esta professora não é tão dinâmica quando a do curso intensivo. Também estou num nível mais avançado. Na anterior, era mais uma revisão de coisas que vi há muitos anos. Agora também são conhecidos teoricamente conhecidos, mas em um nível muito mais difícil. Não está sendo fácil. Claro que é legal aprender a escrever de forma mais elaborada ou ler textos mais complicados, mas sinceramente não sei se algum dia usarei o que estou aprendendo. Só o tempo dirá.

Depois deste dia inteiro na Uni acabei não indo fazer o que havia me programado no fim da tarde: ver um filme no auditório. É uma pena, mas não aguentava mais ficar à toa pelo campus.

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Primavera e outros

Continuo impressionada com a primavera. Cada dia mais vão surgindo muitas flores nos gramados. A maior parte das árvores já exibe folhas novinhas. Somente algumas ainda parecem estar com uma preguicinha e continuam com as folhas marrons ou sem folha alguma. Devem ser como as pessoas que não gostam de acordar cedo.

As aulas já começaram e têm sido boas. Já se passaram duas semanas! O tempo parece que voa. Nem todas as aulas são fáceis. Dependendo do assunto que está sendo tratato, entendo mais - ou menos. Há professores que usam um vocabulário mais "fácil". Outros que são bastante prolixos. Nessas horas parece que meu pensamento prefere escapar para algo mais fácil.

Ainda estou meio confusa na hora de fazer minhas anotações. Tento anotar tudo em alemão, mas é claro que escrever em português é bem mais rápido e fácil.

Meu relacionamento com os colegas de aula ainda é bastante restrito, mas fico pensando que talvez melhore com o tempo. Em uma das disciplinas, na que somos apenas 9, já conversei com todos. O problema é que nem sempre me lembro do rosto das colegas loiras e de olhos claros quando saímos da sala. Parecem, no final, todas a mesma pessoa. Tenho tentado não me pressionar muito e deixar tudo fluir do jeito que tiver que ser.

Nos fins de semana tenho aproveitado para estudar um pouco, ler, descansar e fazer minhas caminhadas. Comecei o plano de corrida. Por enquanto está bem tranquilo. A partir desta semana começará a ficar mais pesado. Hoje, por exemplo, tem mais partes com corrida do que com caminhada.

Já estou no terceiro livro em alemão, mas neste fim de semana me dediquei à leitura de um livro para um freela.

Os colegas de apê continuam sendo bem tranquilos e silenciosos.

No sábado me encontrei com meus colegas do primeiro curso de alemão. Fizemos um jantar internacional. Todos levaram algo de seus países. Eu não tive coragem de fazer nada e comprei uma sobremesa. Foi bem divertido e achei ótimo revê-los. A maioria continua na mesma turma do curso de alemão. Eu, infelizmente ou felizmente, passei para uma turma mais adiantada e ainda estou conhecendo os novos colegas.

Na outra semana, fui à Longa Noite dos Museus. Foi legal. Fiz um passeio chamado Tour Wein, que incluia o Museu do Vinho e algumas galerias.

Agora estou planejando o que fazer no feriadão de Páscoa e outras pequenas viagens e passeios.