quarta-feira, 12 de março de 2014

Filmes vistos em 2014

22. Simplesmente amor, pela enésima vez. :)
21. Mesmo se nada der certo, com meu querido Mark Ruffalo
20. Chef
19. Bistro Romantique
18. O fabuloso destino de Amelie Poulain
17. Como você sabe
16. De repente 30
15. O casamento do meu ex
14. Meu malvado favorito
13. A Vida Secreta de Walter Mitty
12. Mystic Pizza, de Donald Petrie, 1988 (Fiquei surpresa por nunca ter visto este filme antes. Comédia romântica dos anos 1980, com tudo que se tinha direito)
11. Larry Crowne, de Tom Hanks, 2011 (Quando foi que o Tom Hanks ficou com esta expressão cansada de cara de meia idade? Eu ainda me lembro dele com aquele jeito de moleque em Quero ser Grande, quando ele era o amor da minha vida)
10. De repente é amor (a lot like love), de Nigel Cole, 2004
9. Pegar e largar (Catch and release), de Susannah Grant, 2006
8. Nem por cima do meu cadáver, de Jeff Lowell, (Over her dead body), 2008 (Eu adoro o Paul Rudd, mas este filme é dureza)
7. O melhor amigo da noiva (Made of Honor), de Paul Weiland, 2008 (Foi engraçado ver este filme logo depois de Doce Lar. Naquele, o personagem de Patrick Dempsey é abandonado no altar; neste, ele faz a noiva abandonar o altar para ficar com ele. Eu me lembro deste ator de um filme que assisti em 1990 (Namorada de Aluguel). Depois de anos sem vê-lo, lembro-me que fiquei muito feliz em "reencontrá-lo" em Doce Lar. Este O melhor amigo... é outro daqueles filmes para quando você quer apenas ser feliz.)
6.  Doce Lar (Sweet Home Alabama), de Andy Tennant, 2002 (Quando este filme foi lançado, eu costumava ir ao cinema para ver todas as comédias românticas que entravam em cartaz. Tudo bem que em Florianópolis isso nem era muito difícil, pois nem era um número tão grande. Eu quase não me lembrava mais deste filme, foi quase como um filme inédito. Eu gosto deste tipo de histórinha sem grandes pretensões. E esta ainda tinha dois moços muito bonitos.)
5. Philomena, de Stephen Frears, 2013 (Esta igreja católica já fez coisas neste mundo, heim?! Será que quem brinca de Deus, tomando decisões pelos outros, também vai para o céu?)
4. Ela (Her), de Spike Jonze, 2013 (Confesso que fiquei bastante impactada por este filme. Não pelo romance ou pelos personagens em si, mas pelo que ele retrata. Ela é um recorte do que vivemos hoje, passamos mais tempo com nossos celulares do que com nossos amigos - e somos felizes assim.)
3. A menina que roubava livros (The Book Thief), de Brian Percival, 2013 (História bela e triste ao mesmo tempo. Eu havia lido o livro há muito tempo, mas ainda me lembrava deste calorzinho no coração que a história provocava quando se referia às amizades de Liesel - com o pai, com Rudy ou com Max. Gostei da adaptação para o cinema.)
2. Álbum de família (August: Osage County), de John Wells, 2013 (Você assiste a este filme e até começa a pensar que vive em uma família mais ou menos normal.)
1. A grande beleza (La grande bellezza), de Paolo Sorrentino, 2013 (Para muitos, um filme paradão. Para mim, um filme de contemplação da beleza, que me fez pensar sobre como seria bom se desacelerássemos um pouco e prestássemos mais atenção ao que acontece ao redor. Aquelas revoadas de pássaros no céu sempre me surpreendem quando passam aqui por Botafogo. As aves não estão nem aí para a confusão que ocorre a alguns metros abaixo delas. O filme nos chama para os detalhes do dia a dia.)

Nenhum comentário: