sábado, 12 de junho de 2021

Quarentena

 Até então, eu não tinha sentido muito as limitações impostas pela pandemia. Claro que senti falta de ir a restaurantes, cinema e afins, mas, de modo geral, como segui indo ao trabalho e podendo encontrar o T., foi até moleza encarar as restrições. 

Agora na volta do Brasil, está sendo a primeira vez neste ano e meio de pandemia que estou realmente com minha liberdade limitada. Pelo menos durante esses 14 dias depois da chegada de volta à Alemanha. Apesar do teste negativo obrigatório para poder entrar no avião e depois no país, o governo impõe 14 dias de quarentena a quem vem de países com variantes do vírus, como é o caso do Brasil. 

Durante esses 14 dias não posso sair do apartamento, nem para levar o lixo para fora, nem ir à caixa de correspondências. Para vir do aeroporto para casa, porém, pude pegar um trem. T. não poderia ir me buscar porque se fosse, teria ele também que fazer quarentena.

Antes de embarcar ao Brasil, preenchi um formulário com os dados da minha viagem mais informações de onde faria a quarentena. Logo em seguida, recebi um e-mail da prefeitura de Heidelberg com informações básicas sobre a quarentena. E o valor da multa, caso viole a regra: 25 mil euros. 

Havia feito um verdadeiro rancho antes da viagem. Um dia antes da minha chegada, T. comprou legumes, verduras e frutas. Tirando o que estraga mais rápido, teria comida para mais de um mês, eu acho. 

T. me fez uma pequena surpresa ao deixar também flores, livros sobre um tema que preciso estudar, dois quebra-cabeças e uma farinha para fazer um pão de batata. Esse tipo de coisa me deixa feliz, pois eu adoro surpresas e acho que ele é uma das primeiras pessoas que me faz surpresas. 

Como poderei trabalhar durante esse período, não precisarei gastar meus dias de férias fechada em casa. Além disso, com o trabalho, o tempo para fazer outras coisas acaba não sendo tão grande. 

Comecei logo no primeiro dia a fazer uma série de exercícios físicos. Curiosamente, sem perceber, escolhi um curso no YouTube que dura 14 dias. Assim, não posso em dar o direito de pular algum dias. 

2 comentários:

Lud disse...

Oi, Rafa! Sua quarentena vai passar em um instante. Equipadíssima você está!

Por aqui assisti ao "Mare of Easttown", com a Kate Winslet, e gostei bastante. Se você assina HBO, recomendo.

Fico feliz de sua mãe estar melhor! E Fafá, é apelido de Pfizer? =D

Beijos!

Rafaela disse...

Oi, Lud.

Sim! Não falta o que fazer na quarentena.
Ando tão desligada de filmes, coisa que nunca achei que iria acontecer na minha vida. Depois de muito pensar, acabei assinando o Amazon Prime, mas acabo usando mais para receber pacotes rapidamente do que para ver filmes. Ah, também cancelei meu spotify e tenho ouvido músicas no aplicativo do Amazon Music. Por ora, tem suprido minhas necessidades, ainda mais que voltei a ser usuária do YouTube com força.

Fafá é um gatinho pré-pandemia, mas bem que podia ser apelido pra Pfizer, que aqui na Alemanha só é chamada de BioNTech, pois é o nome do lado alemão dos desenvolvedores.

Beijo

Surpresas nem sempre são boas...

A vida nos surpreende de um jeito às vezes.  Meu 2022 estava indo bem, já tinha feito algumas viagens, tinha outras planejadas, iria receber...