Floresce e morre

Desde que descobri dias atrás que as palmeiras florescem antes de morrer, estou louca para me deparar como uma delas pela cidade. Fiquei muito impressionada. Eu lembrava vagamente de ter ouvido o Claudio falar sobre isso há algum tempo, mas só agora é que caiu a ficha. Hoje, por acaso, uma colega do trabalho chegou com uma foto da tal Talipot (Corypha Umbraculifera). A foto da Ursula D. foi feita ali no Aterro do Flamento. Preciso passar por lá no fim de semana.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

De Porto Alegre a Colônia do Sacramento de carro

Meu (longo) processo de cidadania italiana

Voltei