E eu...

E eu, que queria tanto, me pego indecisa.

Que esperava tanto, me pego descrente.

Que sonhava tanto, me pego insone.

Que sorria tanto, me pego triste.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

De Porto Alegre a Colônia do Sacramento de carro

Meu (longo) processo de cidadania italiana

Voltei