Equilíbrio

Desde que cheguei à Alemanha, tenho tomado semanalmente um comprimido de vitamina D. Nas primeiras semanas, a dose era cavalar: 50.000ui. A partir da nona semana, 7.000ui. Foi uma estratégia da minha médica para dar uma força nas taxas que andavam meio baixas. Toda terça-feira, às 20h, minha agenda me manda uma mensagem avisando.

Também tenho tomado direitinho a reposição de vitamina B12. Esta, uma vez por dia, ao acordar. A dose também é bem alta, mas como meu corpo não absorve sozinho a quantidade necessária, não tem jeito. A minha deficiência de B12 tem relação direta com o fato de eu ter ficado quase duas décadas sem comer carne vermelha. Não que eu tenha voltado a comer, mas agora consigo comer carne moída de vez em quando e (um pouquinho de) churrasco quando vou na casa do meu padrinho.

As duas vitaminas afetam diretamente o sistema nervoso. Por isso é bom que estejam equilibradas.

Eu cheguei a Münster em uma terça-feira, ou seja, estou aqui há 10 semanas. Minha rotina se alterou um pouco desde que cheguei. No primeiro mês, o curso era à tarde e era meu único compromisso. Desde fevereiro, frequento o curso de manhã e tenho um trabalho à tarde. Talvez por ter mais ocupações, o tempo parece que passou mais rápido.

De agora até maio, creio que não haverá grandes alterações. Talvez eu comece a fazer mais coisas depois do trabalho, pois os dias estão cada dias mais longos e agradáveis. Preciso pensar em atividades interessantes para aproveitar o final da tarde.

-----

Depois de ver dois amigos mostrando o livro "A sutil arte de ligar o f*da-se", resolvi comprá-lo. Estou gostando bastante e pretendo colocar em prática algumas das coisas sugeridas pelo autor. Para mim, que nem palavrão falo, não é exatamente fácil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

De Porto Alegre a Colônia do Sacramento de carro

Meu (longo) processo de cidadania italiana

A Step You Can´t Take Back