terça-feira, 5 de maio de 2020

Anotações da pandemia

Nunca imaginei viver uma pandemia.

Nunca fui fã de filmes de catástrofe, talvez por isso não consiga lembrar qual foi a última vez em que vi algum. Agora é que não verei mesmo.

Antes das férias, comprei uma jarra com filtro da brita. Mostra-se a cada dia ter sido uma excelente compra. Mesmo que os filtros sejam caros, tenho bebido mais água ao longo do dia. Ao mesmo tempo, ter a nova jarra à disposição extinguiu as compras de garrafas plásticas de água que fazia de duas a três vezes por semana. Evita a ida ao supermercado, o contato com outras pessoas, ter um objeto “sujo” no ambiente de trabalho e aos poucos vai compensando o investimento na jarra.

Desde que voltei ao trabalho, tenho vindo de bicicleta. Na semana passada, fui obrigada a pegar o ônibus porque estava chovendo, mas agora que há promessa de tempo bom, voltei a pedalar até o trabalho. Isso me causa uma sensação muito boa. E por vários motivos: evitar contato com outras pessoas, permitir um pouco de exercício (são 14km no total ao dia), proporcionar a sensação de liberdade e a alegria por usar bastante a bicicleta nova.

Hoje foi meu primeiro dia usando o capacete novo. Ainda não estou muito segura de que gostei.

A ida à médica não foi muito feliz hoje de manha antes do trabalho. Para completar o dia levemente desanimado, o senhor S. se aposentou. Hoje ele esteve aqui para se despedir. É duro não poder nem dar um abraço, o que acho que ele até gostou. :-) Eu vou sentir muito a sua falta. Quase chorei, devo dizer, mas me controlei. Acho que ele, no seu jeito turrão, gostou do cartãozinho e do pequeno presente.

Ontem comprei 20 cestas básicas para serem distribuídas num bairro de Florianópolis. Nessa bolha em que vivo, impressiona-me muito o quanto custa um apanhado de produtos que servirão para alimentar uma família por pelo menos uma semana. O valor de uma cesta dessas gastei apenas por respirar em um restaurante da Zona Sul do Rio de Janeiro nas últimas férias. A amiga que está organizando acaba complementando as doações, para poder oferecer um pequeno “luxo”: 1kg de café. Nessas horas, só consigo ter duas reações: sinto-me ainda mais agradecida por todos meus privilégios que nem fiz tanto para merecer e sinto uma tristeza enorme por este mundo ser tão desigual.

Temos uma viagem planejada para junho. Se poderemos fazer, ainda não é claro. É aqui dentro da Alemanha, mas realmente não sei se já é o momento. Apesar de fazermos a todo vim de semana pequenas viagens, de bicicleta ou indo um para a cidade do outro

Nao poder planejar viagens é algo que me deixa também desanimada.

Ontem recebi um vale para recomprar ingressos para o teatro quando a situacao melhorar. Eu estava tao animada para ver uma peca nas ruínas do castelo... Tomara que no ano que vem dê.

Nenhum comentário:

Surpresas nem sempre são boas...

A vida nos surpreende de um jeito às vezes.  Meu 2022 estava indo bem, já tinha feito algumas viagens, tinha outras planejadas, iria receber...