Abrindo a cabeça

É durante as aulas do mestrado, prestando atenção ao debate entre os colegas (às vezes participando), lendo os vários textos recomendados e vasculhando sites de pesquisa na internet, que percebo o quanto é pouco o que eu sei.

Não menosprezo os conhecimentos que já adquiri ao longo dos anos, mas, puxa!, existe tanto e tanto mais para aprender. Ainda bem que voltei à sala de aula.

As aulas têm sido muito boas para olhar as coisas de maneira um pouco diferente, aprender a questionar algumas outras e dedicar um tempo a pensar em assuntos que nunca passavam pela minha cabeça. Um deles, por exemplo, é sobre a evolução do conhecimento ou como as pessoas têm se relacionado ao longo dos tempos com a transmissão do conhecimento.

Comentários

Ana Paula disse…
na época do meu mestrado, eu dizia que isso eram cócegas no cérebro, rafa... coisa boa!

beijão

Postagens mais visitadas deste blog

De Porto Alegre a Colônia do Sacramento de carro

Mentiras

Chuvinha para lembrar que a primavera é bem instável