quinta-feira, 7 de maio de 2009

Abrindo a cabeça

É durante as aulas do mestrado, prestando atenção ao debate entre os colegas (às vezes participando), lendo os vários textos recomendados e vasculhando sites de pesquisa na internet, que percebo o quanto é pouco o que eu sei.

Não menosprezo os conhecimentos que já adquiri ao longo dos anos, mas, puxa!, existe tanto e tanto mais para aprender. Ainda bem que voltei à sala de aula.

As aulas têm sido muito boas para olhar as coisas de maneira um pouco diferente, aprender a questionar algumas outras e dedicar um tempo a pensar em assuntos que nunca passavam pela minha cabeça. Um deles, por exemplo, é sobre a evolução do conhecimento ou como as pessoas têm se relacionado ao longo dos tempos com a transmissão do conhecimento.

Um comentário:

Ana Paula disse...

na época do meu mestrado, eu dizia que isso eram cócegas no cérebro, rafa... coisa boa!

beijão