segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Pinheirinho

Meses atrás, na volta de uma corrida na Lagoa, resolvemos plantar numa ruazinha ali perto dois pinhões que estavam no carro - nem lembro mais por quê. Ontem, ao passarmos por lá, paramos para ver se eles haviam nascido. Fomos primeiro no canteiro mais da ponta da calçada e nada... mas quando chegamos ao outro canteiro, Claudio apontou para uma arvorezinha espinhenta e falou: olha aqui! O pinheirinho já está grande, muito fofo. Quando formos lá de novo, faremos fotos. Espero que ninguém ache que é mato. O outro, vimos depois, foi arrancado e encontramos apenas a carcaça do pinhão abandonada. Deu uma tristezinha, mas logo voltamos a ficar feliz por aquele que nasceu!

2 comentários:

Ana disse...

Caros,

A idéia de plantar uns pinheirinhos é linda mas (desculpa cortar o barato de vcs) não é legal.
O espaço público não é terra de ninguem e terra de todos e deve ser pensado para ser legal para todo mundo.
As arvores tem caracteristicas especificas e muitas vezes extrapolam os limites da rua. As raizes podem quebrar as calçadas, atinguir tubulações... a árvores podem crescer mais do que o espaço disponivel e atropelar a fiação..

Era isso.
Parabéns pelo blog e pela boa intenção.
beijo,

Ana

Le Vin au Blog disse...

Oi, Ana, obrigada pelo comentário.
Você tem razão, mas por ora vou ficar um pouco feliz por um deles ter nascido. Se serve de consolo, um pinheiro daquela espécie ali demora, em média, uns 20 anos para chegar a dois metros de altura. Quem sabe dê para ele viver um pouco antes de começar a incomodar alguém. Um beijo. Rafaela