domingo, 24 de outubro de 2010

Aracaju

Passei uma semana em Aracaju, capital de Sergipe, o menor estado brasileiro.

Foi uma experiência muito boa.

No Nordeste, eu já havia ido a Natal, Maceió e Fortaleza, mas acho que o lugar em que mais aproveitei a cidade foi agora em Aracaju.

Ficamos hospedadas - minha mãe, eu e mais outras 42 pessoas do Rio Grande do Sul - em um hotel à beira-mar. O lugar se chama Atalaia. É uma área relativamente nova. O hotel em que ficamos, por exemplo, foi construído há apenas um ano.

A infraestrutura existente no local é impressionante. Há um longo calçadão, áreas para práticas de esportes variados, um lago artificial, kartódromo, espaço pensado para crianças. Fiquei bem impressionada.

Nessa orla também há alguns restaurantes e casas de forró. Aos restaurantes, eu não fui, mas na última noite, fomos ao Cariri, uma casa de forró bem bacana, uma prova de que boas ideias podem transformar qualquer galpão em uma interessante casa de shows.

Na primeira caminhada que fizemos pela orla, paramos em um quiosque de tapioca. Eu havia comido tapioca em 2001, uma única vez. Foi bom descobrir que gosto. Minha mãe comprou mais de um quilo de farinha de tapioca para fazer em casa.

Nessa região da cidade, não se vê lixo na rua. A área central, onde fica o comércio, não é assim tão arrumadinha. Algumas ruas parecem a Conselheiro Mafra, a rua paralela à Felipe Schmidt lá em Florianópolis. De qualquer modo, caminhar por ali é agradável.

Aracaju tem dois shoppings, o Jardins e o Riomar. O mal da globalização é deixar todos os shoppings com a mesma cara... Tirando duas ou três lojas locais, as demais são todas de grandes redes...

Existe em Aracaju um teleférico que passa por cima do zoológico. Acabei não indo, pois descobri há pouco tempo que tenho medo de altura... Quem foi, adorou.

Nosso guia em Aracaju era muito bom. Por isso recomendo a quem for a Sergipe procurar por ele: Erivaldo - eriguia@hotmail.com. Simpático e muito competente. E ainda dança forró!





Nenhum comentário: