terça-feira, 26 de outubro de 2010

Viajar e outros pensamentos

Hoje, lendo a coluna desta semana da Eliane Brum, na Época, me deparei com um trecho que adorei: "Viajar é uma escolha profunda, que não depende da distância nem do destino. Nela, estamos sempre sozinhos, ainda que no meio de hordas de turistas. As paisagens externas iluminam nossa paisagem interior, para o bem e para o mal. Não visitamos Roma, Nova York ou Paris, as pirâmides do Egito, o deserto do Saara, as savanas africanas, o Rio de Janeiro, a Amazônia ou o outro lado da rua. O que fazemos é revisitar a nós mesmos no contato com diferentes culturas e percepções de mundo. A mudança de paisagem ilumina os cantos escuros dos precipícios e as profundezas dos lagos que nos habitam. Sempre esperamos que exista em nós um belvedere, é esta a nossa expectativa ao viajar. E nem sempre é um belvedere o que encontramos. Por isso toda viagem é subjetiva e, possivelmente, quando detestamos um lugar ou um povo é porque não gostamos do que vimos em nós."

O texto completo pode ser lido em http://migre.me/1Mq8R.

***

Hoje foi o segundo dia de Enancib, o encontro anual para tratar de ciência da informação. Participei como monitora do Grupo de Trabalho 8. Este grupo trata de informação e tecnologia. Muito interessantes os trabalhos que ouvi e melhor ainda o debate após as apresentações. Valeu a pena. Amanhã tem mais.

Estou gostando bastante dessa história de compras coletivas. Já economizei uma boa grana em vários programas. Claro que aquela hidratação no cabelo ou a limpeza de pele talvez não fossem feitas agora, mas pelo preço pago, nem dá para se arrepender da compra por impulso.

Ontem, reencontrei vários colegas do mestrado que não via há muito tempo. Não fizemos mais matérias juntos. Também encontrei os companheiros de sempre. Dá uma alegria conversar um pouco, nem que seja nos poucos minutos entre uma apresentação ou outra. São tão afetuosos os abraços e atenciosos os sorrisos que dá um calorzinho no coração.

Na semana passada também tive uma boa dose de carinho. Reencontrei pessoas do tempo do colégio. Não colegas, mas professoras. E a avó de uma amiga de infância. Ela me abraçou de maneira tão terna que quase chorei. Eu ia muito a casa dela quando era criança, junto com a minha amiga.

Amanhã, minha sobrinha Isabelle completa 4 anos! E na segunda é a vez do Nicolas, meu afilhado mais novinho, chegar aos 5! Tão bonitinhos!

Achei que isso nunca iria acontecer, mas... o Zona Sul acabou com o preço promocional das pizzas!

Nenhum comentário: