terça-feira, 11 de junho de 2013

Sensações

Faz uns 10 dias que estou me sentindo doente.
Primeiro, foi uma gripe. Depois, uma dor em meu ombro esquerdo.
Contra gripe não há muito que se fazer além de que tomar uns chás e muita água, proteger-se o máximo que der do frio e do vento, dormir bastante e ingerir vitamina C aos montes.
Foi o que fiz, e ela já está quase no fim – mesmo com uma viagem no caminho, que acabou estendendo um pouco mais do que deveria o problema.
Contra o torcicolo fui ao médico, no atendimento da Unimed. O médico perguntou onde era a dor, olhou e me deu três remédios diferentes. Isso foi há dois dias. Quando passa o efeito do remédio, volta a dor. Vou esperar mais um pouco para ver que providência tomar. Se tivesse ido em uma clínica de ortopedia, provavelmente teriam me passado fisioterapia. Já no atendimento pelo plano, o médico nem cogitou essa opção (coisa que o médico da clínica com certeza recomendaria).
Leiga que sou, nunca saberei o que seria o mais correto.

Amanhã é dia dos namorados. Não poderia existir data mais comercial, mas sempre fazemos uma pequena comemoração. Sem presentes, mas com um bom vinho e, quando dá tudo certo, uma comida à altura.

Ao ler as notícias sobre as ondas de demissões em várias redações do país, acabo me sentindo feliz por não passar (mais) por isso. Não há nada melhor do que trabalhar com tranquilidade.

No sábado vamos a um casamento em Piracicaba. Ser convidada para casamentos é uma ótima forma de conhecer o Brasil. Nós adoramos! Desde que moro no Rio, já fomos a casamentos em Campinas, Curitiba, Resende, Volta Redonda e Cordisburgo. Agora, teremos este em Piracicaba, o que me deixa feliz por muitos motivos. Alguns deles são: ter ganhado uma amiga já no primeiro ano de doutorado, conhecer pessoas novas e interessantes, passear por cidades que de outro modo não conheceríamos e viajar. E ainda aproveitaremos para visitar os amigos de Campinas.

Nenhum comentário: