segunda-feira, 8 de setembro de 2014

As boas lembranças de um fim de semana feliz

Fim da tarde de sábado em Catalão/GO
Passamos um fim de semana maravilhoso na companhia de pessoas muito queridas. Viajamos na quinta à noite e ao chegarmos a Uberlândia nossos amigos Gil, Cris e Val estavam nos esperando no aeroporto. Cris e Val haviam acabado de chegar também. Dali seguimos para casa, onde Antônia, Érika e dona Odete nos aguardavam. Depois desta paradinha, seguimos para um ótimo restaurante italiano. Acho que fazia muito tempo que não ria de forma tão livre. Estavam todos inspirados.


Aproveitei a viagem à cidade para aplicar um teste de alemão. Eu não estava a trabalho, mas sabendo das dificuldades de fazer o tal teste no interior do Brasil, me ofereci para aplicá-lo. Se não tivesse feito isso, os estudantes teriam de viajar até Ribeirão Preto ou Belo Horizonte. Isso só me custou duas horas daquele dia, mas fiquei mais feliz do que os alunos até.

Em seguida, fomos para Catalão, que fica logo depois da divisa de Minas, já em Goiás. Um almoço delicioso nos esperava. Como sempre, a recepção foi maravilhosa. Eu sempre fico muito tocada com este tipo de acontecimento. Eles estão ligados a algo que prezo muito neste mundo: a amizade. Só ela mesmo para nos fazer querer dar ao outro o melhor. Nos últimos anos, especialmente por conta de nosso Le Vin au Blog fizemos muitas amizades. Tiramos esta sorte grande.

O fim de semana transcorreu da melhor maneira. Tivemos a festa de 40 anos do Gil, com direito até a banca de rock. Foi muito divertido e animado. Adoramos.

***

Retomo minha rotina aqui no Rio me sentindo feliz e animada.

A lista de tarefas para esta semana é enorme e contempla coisas que estou muito a fim de fazer. Por incrível que pareça, estudar para as três provas de sábado é o que mais me anima. Creio que seja pelo fato de sentir que estou fazendo o que quero, dando um passo a mais para o que planejo fazer em um futuro bem próximo. Dá uma satisfação colocar em prática os planos que estiveram no papel por tanto tempo.

Nesta semana também tentarei dedicar um tempo considerável ao meu doutorado. Às vezes eu acho que deveria tratá-lo como um trabalho, pois eu não costumo atrasar meus compromissos profissionais. Assim, quem sabe, eu me impusesse prazos e fizesse de tudo para cumpri-los.








Nenhum comentário: