quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

O bloco passou

Quando você pensa que os dias quentes estão chegando ao fim, lá vêm eles de novo. Temos usado muito o ar condicionado em casa, o que é terrível para a nossa média de gastos de energia. Pelo menos o consumo de gás costuma diminuir, pois passamos a tomar banhos frios. Em janeiro, não ligamos nenhuma vez o gás para tomar banho.

O Carnaval chegou ao fim. Quer dizer, não no Rio, onde até domingo ainda haverá blocos pelas ruas. No resto do Brasil, a semana termina em ritmo lento, mas com todo mundo se preparando para dar continuidade aos projetos que estavam meio parados.

Sigo trabalhando no texto da minha tese. Aos poucos, as páginas vão aumentando. Esses dias achei um tesouro. Em uma pilha de papéis que eu pretendia escanear - de disciplinas antigas -, encontrei vários textos que poderão ser muito úteis na redação de um capítulo da tese. Eu me dedicarei a eles neste fim de semana.

Hoje tive que ir ao banco Itaú, na agência do Botafogo Praia Shopping. Ela tem um horário diferente, abrindo só às 12h. Como cheguei mais cedo, tive que esperar. Se há algo que me tira do sério é atraso. Não sei se isso ocorre todos os dias, mas hoje as portas só foram abertas às 12h05. Se eles fazem isso todos os dias, em um ano roubam 20 horas de atendimento aos clientes. Enquanto eu e mais meia dúzia esperávamos ansiosos para entrar, a faxineira e os guardas conversavam animadamente do lado de dentro. Detalhe é que a área dos caixas automáticos estava imunda. Mas quem se importa, né?

Para me distrair um pouco dos textos acadêmicos ou técnicos que tenho lido, ontem escolhi um livro em minha estante. Fazia anos que o havia comprado, mas nunca tinha lhe dado uma chance. Chama-se "Es ist nie zu spät für alles", algo como "nunca é tarde demais para tudo". É uma história bem levinha, ideal para relaxar. Ontem consegui ler 84 páginas, o que me deixou bem feliz. Claro que o fato de ser uma linguagem bem coloquial ajuda muito, mas quem sabe depois dele me animo a ler em alemão outros livros um pouco mais pesadinhos que também me aguardam ansiosos na estante.

Gostaria de fazer um post sobre Punta del Este, mas ando tão preguiçosa. Só não tenho preguiça para planejar uma nova viagem. Para isso estou animada na mesma hora, o que me faz pensar que não padecemos de falta de tempo, mas de falta de vontade para realizar certas coisas. Não conheço ser humano que seja realmente sem tempo.

Depois de quase oito anos de espera, nesta semana fizemos crepes/panquecas em casa. Que coisa mais boa! Compramos foi queijos diferentes para o recheio. A combinação de ementhal com gruyère
ficou excelente!

Hoje esqueci meu celular em casa. Isto é tão libertador. :)

Nenhum comentário: