terça-feira, 14 de junho de 2016

Quase quase

Faltam seis dias para defesa do doutorado. Nem estou acreditando. Os últimos dias foram bem corridos. Havia muito a ser feito depois que o professor finalmente me enviou a versão final corrigida do meu texto: entrar em contato com os professores, esperar suas respostas, marcar a data definitiva, imprimir e encadernar as cópias, entregar os documentos, pedir a homologação. Tudo isso já foi providenciado. Agora estou concentrada no fechamento da apresentação. Ainda terei uma última reunião com o orientador. A coordenação ainda aprovar a data. Digamos que emoção não faltou nestes últimos quatro meses. Ô reta final longa!

Gastei uma pequena fortuna na impressão das oito cópias do trabalho. Optei por fazer tudo em uma gráfica aqui perto de casa, pois ficaria mais perto para buscar. Como ainda tinha que fazer uma correções no nome dos professores suplentes, fui encadernando aos poucos. O mocinho da m3print, André, imprimiu tudo e foi encadernando à medida que eu pedia. Fui umas quatro vezes lá gerenciar o trabalho. Deu tudo certo!

- Este é o resultado de quatro anos de trabalho. - Falei animada.
- Trabalho ou estudo? - perguntou ele.
- Os dois, de certa forma.
- Quatro anos para fazer isso? (Eu não sabia se dava uma gargalhada ou se chorava mediante tal pergunta).

Ontem, ao buscar a última cópia, novo diálogo inusitado.
- André, agora você torce para eu passar.
- E alguém reprova?
Apenas pensei: - Espero que não.
Aí ele completou: - Vou torcer para você passar, para vir fazer mais impressões aqui com a gente.

Por fim, ontem consegui entregar a última cópia, para a professora suplente que estava faltando.

Nenhum comentário: