quarta-feira, 16 de setembro de 2020

Gatos e amizades

Os gatos dos vizinhos do T. sempre nos visitam, especialmente a gatinha, que se chama Colada. Ela era tão arisca no começo, tinha medo de qualquer movimento. Agora, está toda confiante. A gente abre a porta e ela já entra, como se estivesse em casa. Outro ponto interessante. Há algumas semanas, tentamos brincar com eles - Colada tem um irmão, o Pino. Era até engraçado. Eles não sabiam brincar. Ficavam olhando para nossas tentativas sem entender o que queríamos. Agora eles reaprenderam e se divertem com um simples pedaço de linha que balançamos. Isso me dá uma alegria.

É impressionante como o euro está alto. Transferir um pouco de reais para cá tranforma-se em nada. Dá uma tristeza. Por um lado, dá vontade de deixar simplesmente parado no Brasil. Por outro, quem disse que chegou ao topo? De março para cá, aumentou quase três reais. Quando estivemos no Rio, o câmbio era mais ou menos de 4,80. Agora, 6,40. É de chorar.

Hoje fiz uma nova limpa no meu instagram. Sei lá, ando tão sem ânimo em manter certas pessoas do passado em minhas redes. Hoje deletei alguns ex-quase-cunhados. Especialmente depois da eleição de B. no Brasil perdi totalmente o interesse em manter alguns relacionamentos. Acho triste viver numa bolha, mas quando os conteúdos me soam ofensivos, também não tenho porque me deixar se ofender apenas por educação.

Nenhum comentário:

Surpresas nem sempre são boas...

A vida nos surpreende de um jeito às vezes.  Meu 2022 estava indo bem, já tinha feito algumas viagens, tinha outras planejadas, iria receber...