quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Mudanças de rumo

Dia desses, em um texto de Nonaka & Takeuchi, li algo relacionado aos benefícios das mudanças, ou melhor, os benefícios de uma chacoalhada na rotina. Eles falavam que de vez em quando é bom dar uma alterada na rotina de uma empresa para que os funcionários saiam da zona de conforto e evoluam de alguma forma.

Hoje, tomando café num supermercado aqui perto de casa, vivenciei uma situação que cabia bem nessa teoria desenvolvida por eles. Não se tratava de uma vivência em uma empresa, o que prova que a questão tratada por eles também se aplica a questões pessoais.

Eu estava no caixa pagando o café quando uma moça bem bonita, com um cabelão até a cintura, chegou para falar com um dos funcionários do supermercado. Ela estava contando a ele como tinha colocado aquele cabelão. Não me contive e soltei um: “Sério que esse cabelo todo é aplique?”. Ela sorriu e falou: “Sim!”, toda feliz. Então, perguntei que tamanho era o cabelo original. Ela respondeu que era bem curtinho e ralo. Trocamos mais algumas frases e, de repente, ela falou baixinho: “Sabe o que me fez fazer isso? Um tremendo pé na bunda.”

Comentei algo sobre ela ter o mundo inteiro para ser descoberto agora, me despedi dizendo que o cabelo havia ficado muito bonito – e ficou mesmo – e segui viagem pensando em como as mudanças – planejadas ou não – sempre resultam em algo positivo. Em um primeiro momento, pode parecer que não, mas passado um tempo, seja qual for o tipo de ruptura, ela levará a pessoa a algo melhor do que ela tinha antes. Eu, pelo menos, afeita a mudanças como sou, sempre encaro dessa forma.

Um comentário:

espressa-mente! disse...

:o))) cheguei ao seu blog pesquisando sobre textos do nonaka!

Algo que pode se relacionar com "mudanças de rumo" é a "teoria do divertimento" ou "FunTheory"!
veja,
Como mudar o comportamento das pessoas para melhor?

Diante de uma escada rolante e a outra convencional, qual você optaria para chegar ao seu destino? Obviamente quanto menos esforço melhor e por isso a grande maioria das pessoas optaria pela escada rolante.

Mas se sabemos que subir escadas pode ser um ótimo exercício capaz de melhorar nossa saúde, como mudar o comportamento das pessoas para que optem pela escada convencional? Simples: Faça com que isso se torne divertido para elas.

Veja o que rolou em Estocolmo, capital da Suécia (7° no ranking do Índice de Desenvolvimento Humano, IDH), numa iniciativa batizada de “Teoria do Divertimento”.
http://www.youtube. com/watch? v=2lXh2n0aPyw