segunda-feira, 12 de abril de 2010

Questão do lixo - Dá para se envolver

Precisamos melhorar nosso relacionamento com o lixo. Sou insistente neste assunto. Existem coisas bem simples que podemos fazer. Algumas delas:

- Optar por pilhas recarregáveis. Quando usar as que não são, lembrar de separá-las para colocar em uma lata de lixo especial. Já existem vários pontos de coleta em lojas, supermercados e bancos.

- Ter uma sacolinha reciclável na bolsa. Elas estão à venda em vários lugares. No Rio, as da Travessa tem um tamanho bom e custam só R$ 6. Imagina quantas sacolinhas de plástico dá para economizar com essa atitude? É realmente difícil abolir as sacolinhas de nossas vidas, mas podemos pelo menos começar a diminuir o excesso.

- Separar lixo é difícil? Que nada. Comece com o mais simples: o papel. Jornais, revistas, rascunhos, caixas de pizza (que não estiverem engorduradas), de remédios e de pasta de dente são recicláveis. No seu prédio não fazem essa separação? Bom, nada impede você de já ir treinando para o dia em que isso acontecer. Em relação ao papel, não se recicla papel higiênico, papel-carbono, pontas de cigarro e fotografias. Assimilada a separação do papel, passe para outras mais complexas, como a do vidro e a do plástico. Existem vários sites sobre o assunto separação do lixo. Na semana passada, o Bom Dia Brasil fez uma série sobre o assunto lixo. No site, tem uma lista do que pode ou não ser reciclado.

Isso já é um ótimo começo!

2 comentários:

Daise disse...

É, eu tenho algumas coisas para aprender e para pôr em prática, nesse quesito. =T
Beijinho, Rafa.

Marcão disse...

Sinceramente não entendo esta perseguição a sacola de supermercado. Elas ate desempenham um papel sustentável..quem não as usa como e no lugar de saco de lixo?
A lei das sacolas considero “tirar o sofá da sala”! sacolas biodegradáveis não resolvem o problema de quantidade! A lei sim deveria obrigar que os estabelecimentos como supermercados usassem uma micra maior! Explico, micra, é a densidade do plástico empregado..maior micra, mais resistentes e mais caras são (porem mais barata que uma sacola biodegradável). Veja o Carrefour, dá uma cesta básica para a caixa que economizar sacolas..legal né? Não! A idéia é custo e não natureza!
Quer algo que mereça atenção? Fraldas descartáveis! Não são recicláveis, não são biodegradáveis e altamente poluentes! Uma criança do seu nascimento ate o seu “desfralde”, usa em media 5000 fraldas! ;o)