domingo, 6 de junho de 2010

Domingo de feijoada

Hoje recebemos aqui em casa um amigo do Claudio dos tempos de Santo Agostinho, o Zé Rodrigo. Ele e a Sabrina, namorada simpática com agradável sotaque mineiro.

Preparamos para eles uma feijoada. Estava ótima. Tirando, claro, que esquecemos as laranjas cortadinhas dentro da geladeira. Bom, pelo jeito, ninguém sentiu falta.

Depois que eles partiram para o Santos Dumont, de onde seguiriam para São Paulo, fomos tomar um café no shopping - que estava cheio.

Na volta para casa, fomos dar uma olhada em um bar novo que abriu na Voluntários. Estava engraçado. Nos bares que estavam sintonizados no jogo do Botafogo, muita gente. Naqueles com jogo do vasco, ninguém, literalmente.

Claudio deu a explicação: Vasco está passando na tevê aberta.

Esses dias vi dois filmes bem bacanas. Três, aliás.

Comecei na quarta com Jogos de Guerra, filme bem antigo, de 1983, algo como o primeiro do Matthew Broderick. Bem jovenzinho. O filme é bem legal, pois mostra a primeira geração de computadores pessoais e a maneira como era possível se conectar à rede. Internet ainda nem passava pela cabeça das pessoas, mas o protagonista já fazia miséria com seu computador de tela verde, inclusive invadir o computador do sistema de segurança do governo americano.

Na quinta, vi Apenas um sonho. Filme pesado de Sam Mendes. Bem bom, mas que te deixa meio deprê no final, quando, na verdade, deveria fazer as pessoas sonharem mais.

Na sexta, foi a vez de Vicky Cristina Barcelona. Um Wood Allen bem legal. Gostei muito. Um dia ainda vou a Barcelona. :) Adoro esses filmes narrados dele.

Amanhã, se nada me distrair de novo, engreno nos estudos.

Nenhum comentário: