terça-feira, 23 de novembro de 2010

Em polvorosa

Os motivos apontados são variados, mas a verdade é que o Rio está ainda mais estranho nas últimas semanas. A violência parece estar mais perto de todo mundo. Eu, que já sou apavorada por natureza, sinto-me muito insegura no momento.

Especialmente porque vários dos ataques dos meliantes foram bem na esquina do meu trabalho, bem perto de onde já fui assaltada meses atrás. Claro que uma coisa não tem nada a ver com a outra. O meu assalto foi cometido por um ladrão pé-de-chinelo. Agora, o assunto é mais sério. São bandidos altamente armados e sem escrúpulo algum - se é que hoje em dia ainda existe algum bandido com escrúpulos.

Ir para o trabalho todos os dias está sendo penoso, sempre caminho tenso a parte da pedreira na Pinheiro Machado.

***

A notícia boa da semana é que estou na reta final das minhas aplicações de questionários. Depois, vem a parte mais chata, que é entrevistar parte dos colegas por telefone. Farei porque precisa ser feito, mas vontade mesmo não tenho nenhuma.

A resposta dos colegas tem sido bem animadora. Creio que até o fim de semana, conseguirei alcançar mais de 75% de participação, o que é realmente uma resultado acima da média.

Quando esse processo tiver chegado ao fim será o momento de me dedicar à análise dos dados. Sinceramente, nessa hora, eu queria ir para um lugar remoto e ficar lá quieta só estudando. Infelizmente, não dá para ser assim. Parece que quando mais precisamos de silêncio e meditação, a agenda fica mais lotada.

Um comentário:

Marcão disse...

oi rafa!
bem, homeopata é a nossa necessidade premente. Ao contrario como bem, bem de tudo! sao as constantes alergias causadas pela creche que nos preocupam. Sim! gostaria do contato do dr. pimenta!
bjs+tks