quinta-feira, 26 de maio de 2016

Dias vazios

Há dias que são cheios de atividades, mas assim mesmo podem ser considerados vazios. São aqueles dias de pouca fé, pouca esperança, ruídos no coração e descrença de que alguma coisa vai dar certo nesta vida. Hoje foi um dia assim. Pelo menos até agora, 19h14. Quem sabe melhora.

Já faz cinco dias que estou sentindo dores no meu pescoço.Mesmo com remédios e sessões de fisioterapia, a dor parece não querer ir embora - e eu nem sei o que a causou. É uma dor que paralisa.

Passaram-se oito dias desde que enviei o texto da tese corrigido para o orientador. Sinceramente, depois da defesa e da entrega final, quero esquecer esta pessoa por um período bem longo. Bem longo.


Nenhum comentário: