domingo, 31 de outubro de 2010

Aracaju







Domingo em casa

Acho que a minha vizinha de cima faz caminhadas dentro de casa... E sempre de salto. Desde que me mudei para cá, penso sobre isso. Ela se levanta cedo e já coloca salto e nos momentos em que está em casa - e que eu estou também -, ela fica caminhando do quarto para a sala, da sala para o quarto, sem parar... Até já pensei em comprar uma pantufa, mas como não tenho muita certeza de que ela a usaria, resolvi não gastar meu dinheiro à toa...

Hoje foi dia de eleições, de novo. A seção onde eu voto, ali na Casa de Ruy Barbosa, estava muito tranquila. No primeiro turno, tinha fila e os mesários, todos bem jovens, estavam meio perdidos. Hoje, havia apenas uma mulher na minha frente, já sendo atendida. Acho que o processo não levou nem um minuto. Nos arredores, as ruas estavam bem limpas. Segundo turno é melhor que primeiro turno nesse aspecto.

Eu trabalho amanhã, mas muita gente só vai voltar na quarta-feira. Hoje é apenas a metade desse penúltimo feriadão. Pelo menos no dia 15, eu também terei folga.

Na semana passada, participei do Enancib. Foi bem interessante. Gostei muito e, se eu continuar nessa área no ano que vem, acho que vou considerar uma ida a Brasília para a próxima edição.

Aos poucos a agenda de 2011 vai se definindo. Confesso que já tenho uma lista enorme de coisas que quero fazer depois que acabar o mestrado. A defesa da dissertação deve ser em março, mas creio que me 'livrarei' de tudo um pouco depois, pois normalmente é preciso fazer algumas correções no documento final. Na minha lista: casamento de uma amiga nos Estados Unidos, estudar inglês para fazer o Toefl, tentar melhorar o alemão, estudar para um concurso, fazer ginástica a sério e, claro, encontrar tempo para fazer algumas coisas com os amigos... Tudo são planos ainda, vamos ver como as coisas vão se desenhando...

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Viajar e outros pensamentos

Hoje, lendo a coluna desta semana da Eliane Brum, na Época, me deparei com um trecho que adorei: "Viajar é uma escolha profunda, que não depende da distância nem do destino. Nela, estamos sempre sozinhos, ainda que no meio de hordas de turistas. As paisagens externas iluminam nossa paisagem interior, para o bem e para o mal. Não visitamos Roma, Nova York ou Paris, as pirâmides do Egito, o deserto do Saara, as savanas africanas, o Rio de Janeiro, a Amazônia ou o outro lado da rua. O que fazemos é revisitar a nós mesmos no contato com diferentes culturas e percepções de mundo. A mudança de paisagem ilumina os cantos escuros dos precipícios e as profundezas dos lagos que nos habitam. Sempre esperamos que exista em nós um belvedere, é esta a nossa expectativa ao viajar. E nem sempre é um belvedere o que encontramos. Por isso toda viagem é subjetiva e, possivelmente, quando detestamos um lugar ou um povo é porque não gostamos do que vimos em nós."

O texto completo pode ser lido em http://migre.me/1Mq8R.

***

Hoje foi o segundo dia de Enancib, o encontro anual para tratar de ciência da informação. Participei como monitora do Grupo de Trabalho 8. Este grupo trata de informação e tecnologia. Muito interessantes os trabalhos que ouvi e melhor ainda o debate após as apresentações. Valeu a pena. Amanhã tem mais.

Estou gostando bastante dessa história de compras coletivas. Já economizei uma boa grana em vários programas. Claro que aquela hidratação no cabelo ou a limpeza de pele talvez não fossem feitas agora, mas pelo preço pago, nem dá para se arrepender da compra por impulso.

Ontem, reencontrei vários colegas do mestrado que não via há muito tempo. Não fizemos mais matérias juntos. Também encontrei os companheiros de sempre. Dá uma alegria conversar um pouco, nem que seja nos poucos minutos entre uma apresentação ou outra. São tão afetuosos os abraços e atenciosos os sorrisos que dá um calorzinho no coração.

Na semana passada também tive uma boa dose de carinho. Reencontrei pessoas do tempo do colégio. Não colegas, mas professoras. E a avó de uma amiga de infância. Ela me abraçou de maneira tão terna que quase chorei. Eu ia muito a casa dela quando era criança, junto com a minha amiga.

Amanhã, minha sobrinha Isabelle completa 4 anos! E na segunda é a vez do Nicolas, meu afilhado mais novinho, chegar aos 5! Tão bonitinhos!

Achei que isso nunca iria acontecer, mas... o Zona Sul acabou com o preço promocional das pizzas!

domingo, 24 de outubro de 2010

Aracaju

Passei uma semana em Aracaju, capital de Sergipe, o menor estado brasileiro.

Foi uma experiência muito boa.

No Nordeste, eu já havia ido a Natal, Maceió e Fortaleza, mas acho que o lugar em que mais aproveitei a cidade foi agora em Aracaju.

Ficamos hospedadas - minha mãe, eu e mais outras 42 pessoas do Rio Grande do Sul - em um hotel à beira-mar. O lugar se chama Atalaia. É uma área relativamente nova. O hotel em que ficamos, por exemplo, foi construído há apenas um ano.

A infraestrutura existente no local é impressionante. Há um longo calçadão, áreas para práticas de esportes variados, um lago artificial, kartódromo, espaço pensado para crianças. Fiquei bem impressionada.

Nessa orla também há alguns restaurantes e casas de forró. Aos restaurantes, eu não fui, mas na última noite, fomos ao Cariri, uma casa de forró bem bacana, uma prova de que boas ideias podem transformar qualquer galpão em uma interessante casa de shows.

Na primeira caminhada que fizemos pela orla, paramos em um quiosque de tapioca. Eu havia comido tapioca em 2001, uma única vez. Foi bom descobrir que gosto. Minha mãe comprou mais de um quilo de farinha de tapioca para fazer em casa.

Nessa região da cidade, não se vê lixo na rua. A área central, onde fica o comércio, não é assim tão arrumadinha. Algumas ruas parecem a Conselheiro Mafra, a rua paralela à Felipe Schmidt lá em Florianópolis. De qualquer modo, caminhar por ali é agradável.

Aracaju tem dois shoppings, o Jardins e o Riomar. O mal da globalização é deixar todos os shoppings com a mesma cara... Tirando duas ou três lojas locais, as demais são todas de grandes redes...

Existe em Aracaju um teleférico que passa por cima do zoológico. Acabei não indo, pois descobri há pouco tempo que tenho medo de altura... Quem foi, adorou.

Nosso guia em Aracaju era muito bom. Por isso recomendo a quem for a Sergipe procurar por ele: Erivaldo - eriguia@hotmail.com. Simpático e muito competente. E ainda dança forró!





quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Trabalho de formiguinha

Tenho me sentido uma formiguinha fazendo a minha dissertação. Uma coisa de cada vez, feita com cuidado, para que tudo dê certo no final. Hoje fechei o questionário. Quer dizer, fechei o questionário para poder testá-lo. Depois que meus quatro voluntários tiverem respondido às perguntas e passado por uma rápida entrevista, farei uma nova revisão, acertando o que ainda estiver fora do prumo, para, então, partir para a pesquisa pra valer.

Pensei que me incomodaria com esse processo, mas sabe que estou adorando?!

domingo, 3 de outubro de 2010

Domingo de eleição

Estamos aqui acompanhando os resultados da eleição, tentando calcular se vai ter ou não segundo turno. Vendo quanto cada um dos nossos candidatos está marcando. Por razões do coração, tenho grande interesse pelos resultados do Rio Grando Sul e de Santa Catarina. Por razão geográfica, também me interessa saber como andam as coisas aqui no Rio.

Fico impressionadíssima com alguns resultados. Gente, o Garotinho é o mais votado aqui para deputado federal! Para o senado, a coisa não é menos assustadora, com Crivella e Lindberg na dianteira...

No Rio Grande do Sul, fico feliz de a Ana Amélia Lemos estar em segundo, até agora, para as vagas do senado. Rigotto, está em terceiro. Preferia ele ao Paim, que está na frente, mas tudo bem... Em Santa Catarina, confesso que fiquei abismada com o fato de o Luiz Henrique da Silveira ser o mais votado...

Enquanto tento não gastar muito tempo nisso, vou dando continuidade à elaboração do questionário que fará parte da minha pesquisa de campo do mestrado. Tarefa árdua, eu diria, mas que está quase no fim. Depois vem a etapa do pré-teste e da aplicação para valer... Terei de fazer uma espécie de campanha política para arrebanhar voluntários!

Pelo menos o dia está chuvoso e não dá vontade de sair correndo para a praia para iluminar um pouco mais o tom adquirido nas férias...

sábado, 2 de outubro de 2010

Futuro do pretérito

Pretérito imperfeito e futuro do pretérito são dois tempos que 'deveriam' ser extintos do nosso vocabulário... Normalmente, estão ligados a frases pra lá de inúteis...

Queria tanto ter comprado...
Teria sido tão bom se tivéssemos ido...
Se eu tivesse feito isso...
Se você tivesse pensado antes...
Você poderia isso, você deveria ter feito aquilo...