segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

A difícil arte de ser empático e tolerante

Todos os dias parece que temos nossa tolerância testada.

No meu caso, em particular, nem sempre consigo vencer minha intolerância com algumas pessoas.

Ontem, por acaso, a Martha Medeiros (alguém com quem eu era superintolerante anos atrás) escreveu sobre simpatia e empatia. Ela falou sobre o quanto é necessário aprendermos a nos colocar no lugar do outro. Isso me parece cada vez menos provável no mundo em que vivemos.

Não conheço ninguém que seja ao mesmo tempo realmente tolerante ou empático nesse sentido descrito pela colunista. Infelizmente.

Hoje li outra coluna, da Rita Domingues, do blog The busy woman and the stripy cat, na qual ela fala nas expectativas que temos em relação às pessoas, a situações. Acabamos sempre sofrendo um pouco quando imaginamos que algo será de tal forma ou que os outros se comportarão de determinada maneira (que é a que gostaríamos normalmente). Difícil o exercício de não criar expectativas.

Nenhum comentário: