quarta-feira, 3 de abril de 2013

Anotações de viagem

O dia amanhece primeiro para quem mora no último andar.

Ah se fosse sempre feriado na Linha Vermelha.

Trilha da viagem de ida: bebês chorando.

Uma torrada, só de queijo, e um cortado, por favor. De repente, eu, que nasci e morei quase 23 anos no Rio Grande do Sul, me peguei em dúvida se o garçom me entenderia se eu pedisse uma torrada.

Tinha esquecido dos ônibus extras nos feriados. Peguei o das 11:01.

Água custa R$ 3 na Rodoviária de Porto Alegre. Na de Caxias, R$ 2. Em Passo Fundo, no hospital, R$ 1,50. No super, R$ 0,85.

Por que tanta angústia por não ler nada (do que deveria) nos últimos dias? Já que tem que ser assim, podia pelo menos ser com o coração tranquilo e sem (auto)cobranças.

Depois de dois dias e meio dentro de um hospital, hoje voltaremos para casa.

Interessante notar como se forma uma rede de solidariedade entre aqueles que esperam por parentes que passam por cirurgia.

É triste termos que manter plano de saúde particular, mas no final ainda bem que o temos.

Nenhum comentário: