segunda-feira, 8 de abril de 2013

Um dia incomum

Gosto dos dias comuns, que passam sem grandes novidades, nem para o bem, nem para o mal. Hoje não é um dia destes. O dia, que amanheceu ensolarado, nublou depois do meio-dia. Comigo não foi muito diferente. Diferente de todos os dias de calmaria, hoje foi um dia meio estressante no trabalho. Quando é por algo que devíamos ter feito e não fizemos, tudo bem sentir pressão. Ruim mesmo é quando o estresse vem de algo que você, na prática, não pode resolver. Esperar que alguma outra pessoa faça o que você precisa resolvido é uma agonia só.

Para completar, não param de chegar e-mails dos professores com novos textos, novas tarefas, novas leituras e interpretações. Nunca achei que duas disciplinas seriam tão trabalhosas. E olha que nem passamos do primeiro mês. Haja força para chegar ao fim do semestre. Não é que seja ruim, mas é que as leituras não cabem no tempo livre que tenho.

E nesta semana há ainda a reunião com meu orientador. Talvez seja isso que esteja me deixando mais nervosa. Até sexta-feira preciso definir o que farei da minha vida pelos próximos três anos. Claro, é menos dramático do que isso, mas existe aí um fundo de verdade. O projeto que discutirei com meu professor será realizado até março de 2016. Ainda não me sinto muito segura com o projeto que estou definindo.

Passar uns dias em Vacaria foi bom. A vida corre em outro ritmo por lá. Para mim, claro, que sempre estou a passeio.

Faltam 91 dias para nossa próxima viagem. Noventa e um dias de muito trabalho pelo jeito.

Nenhum comentário: