segunda-feira, 27 de maio de 2013

Lembrete: não deixe a vida para depois

A vida pode acabar num estalar de dedos. Há quem considere pessimismo pensar assim, mas a verdade é que tudo pode acabar mesmo (e vai acabar) de uma hora para outra. E o pior é que ninguém está preparado para este momento inevitável. Este não é um assunto que eu fique pensando muito, mas nos últimos dias acabei tendo três inspirações.

Começou com o filme francês Sejam Muito Bem-vindos. O filme não fala exatamente sobre a morte, mas mostra um homem septuagenário desencantado da vida. Como em muitos filmes que seguem esse mesmo modelo, ele encontra em uma amizade a força para retomar a vida. Ao lado, uma jovenzinha que enfrenta cedo o lado sombrio dos dias. Juntos, tornam-se fortes.

No sábado, fomos assistir a Felicidade, peça em que o primo do Claudio atua. São quatro personagens, de diferentes perfis, idades e problemas. Eles morreram. A dona morte resolve então dar-lhes mais 24 horas para que resolvam suas vidas, fazendo aquilo que sempre quiseram, porém nunca tiveram coragem. Cada um tenta do seu jeito. Alguns conseguem.

Para completar, ontem resolvi começar a ler um livro que comprei faz um mês. Chama-se A culpa é das estrelas, de John Green. Trata sobre o amor entre dois adolescentes atingidos pelos câncer. Comecei a ler no final da tarde e entrei a madrugada. Deixei dois capítulos para hoje de manhã apenas para não "gastar" todo o livro ontem. A história está longe de ser leve. A vida não é mole em uma situação dessas.

Todas essas histórias tentam nos chamar para a vida mostrando a morte ou, no primeiro caso, o quão terrível pode ser desistir de viver. Todas tentam nos alertar, nos dizer que precisamos aproveitar o que temos, agora, não amanhã. Nem sempre é fácil, ainda mais em uma época em que andamos tão cansados, sem tempo ou paciência, deixando tudo (de bom e de ruim) para fazer depois. Nunca achamos que a vida pode acabar repentinamente.

Tanto o filme quanto a peça e o livro me tocaram bastante. Eu não acho que desperdiço minha vida, mas vez ou outra tenho meus momentos de desânimo.

Só sei que hoje o dia começou mais leve. E espero que continue assim por umas boas semanas, pois é assim que deve ser.

2 comentários:

Gabriela Portolan disse...

Um maravilhoso incentivo ler isso ao iniciar a semana... Não deixar a vida para depois devia ser o lema de todos nós. Definitivamente tem que ser o meu lema já! Obrigada, Rafinha!!! Beijo

Le Vin au Blog disse...

É, o meu também. :)
Bjs