quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

O corpo se entregou

Depois de semanas firme e forte, trabalhando duro para terminar o que tinha que ser terminado, parece que meu corpo agora relaxou e se deu o direito até de ficar doente. Na semana passada, quando já tendo enviado o texto pronto para o orientador, eu estava me sentindo extremamente cansada, mas continuei com a rotina normal.

Houve a emoção do show dos Rolling Stones no sábado, além da prova de nivelamento do curso de inglês da PUC. No domingo fizemos a caminhada na Lagoa e o passeio por Ipanema. Até aí tudo bem.

Na segunda, a história começou a virar. Amanheci com uma forte dor de garganta, que durante o dia foi piorando. E eu não tive nem como fugir para casa, pois tinha agendado há semanas uma palestra no Goethe-Institut. Além de ter que fazer a apresentação, que saiu sabe-se lá como, eu tive de ficar dando informações e atendimento ao longo da tarde. Quando a tarefa chegou ao fim, eu só queria estar em casa. Ainda esperei pelo Claudio num café no Centro para voltarmos juntos. Por sorte, ele estava na cidade.

Passei mais ou menos 36 horas em repouso, pois não consegui ir trabalhar ontem. Ainda estou me sentindo mal, apesar de estar melhor que ontem. Trabalhei normalmente hoje. Como já tinha uma consulta marcada para amanhã com um especialista, não quis ir ao médico antes.

Bom, espero que quando o meu orientador enviar a lista de correções eu já esteja restabelecida.

Nenhum comentário: