Luxos

Eu, menina do interior que sou, venho notando algumas coisas nessa minha experiência na cidade grande. Quando menos você for dependente de carro, ônibus ou o meio de transporte que seja, melhor. Andar a pé para o trabalho ou para outros compromissos diários é luxo. O mais engraçado é lembrar/pensar que meu pai, que sempre morou em Esmeralda, uma cidade que de comprido tem menos de 30 ruas, fazia tudo de carro. O mais curioso é que isso continua sendo um comportamento de muitos dos meus conterrâneos. Na cidade pequena, cool é ter um carro para percorrer qualquer distância, quilômetros ou meros 200 metros.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

De Porto Alegre a Colônia do Sacramento de carro

Meu (longo) processo de cidadania italiana

Voltei