sábado, 30 de julho de 2011

Alta quilometragem

Ontem, depois umas caminhadas, percebi que não dava mais. Dormi cedo para hoje poder aproveitar bem.

As lojas abrem às 10h, mas as padarias já estavam abertas às 8h30, quando saí do hotel.

Estava um friozinho, mas não me arrependi de não levar o casaco, pois depois fez muito sol e ficou quente.

Comprei meu croissant e um cigarre, que é um pãozinho comprido recheado de chocolate e caminhei até o Jardim de Luxemburgo. Estava meio vazio, exceto por um ou outro corredor.


Dali, depois deu uma pausa, caminhei até a Igreja de Saint-Sulpice, um dos lugares onde se passa a trama do Código da Vinci.

O próximo destino era ali perto, a compra de uma encomenda numa farmácia cheia pra caramba!

Então Museu Rodin! Belo jardim, e com um perfume incrível de rosas. Muitos trabalhos, bem interessantes, mas gosto mesmo é de olhar a casa e imaginar como era morar ali cem anos atrás.


Estando ali, por que não um pulinho até a torre?

Em frente à Torre Eiffel, é um tal de pular, virar estrela, fazer de conta que esta pegando sua ponta. Ali, ninguém tem vergonha de parecer ridículo. Coisa boa ser turista.


O plano era encontrar o Fillipe, mas sem celular, acho que não vai rolar.

Uma das recepcionistas do hotel é brasileira, mas fala português com sotaque carregado. Deve estar aqui há muito tempo.

Mais algumas fotos deste dia - fora da ordem em que foram feitas.









Nenhum comentário: