sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Quase voltando

Se tem algo que eu gosto nesta vida é viajar, mas depois de um mes por aqui, confesso que estou contando os dias para voltar, mesmo que voltar signifique ter que retornar ao trabalho e também ter que tomar algumas decisoes (difíceis) sobre 2012.

O dia hoje foi um resumo do mes, pois amanheceu com o maior sol, mas já teve ventania, chuva e céu nublado, ou seja, um pouco de tudo que vi por aqui.

Hoje foi dia de terminar a limpeza do quarto, para poder receber a caucao de 50 euros amanha de manha.

Amanha viajo de trem para Bonn, a antiga capital da Alemanha. Espero que tudo corra bem - visto que as minhas duas malas estao bem pesadas.

Nas últimas semanas näo tive muita chance de escrever. Também depois de duas semanas, a vida comeca a se repetir. Fui mais uma vez ao teatro, vimos mais um filme na universidade, aprendemos mais palavras novas e tratamos de alguns assuntos nada fáceis nas aulas de gramática.

Quando eu voltar, já vou ter que ir ao Goethe-Institut, pois neste ano tenho certeza de que terei tempo para curso de alemao ainda. Depois, quem sabe sim, quem sabe näo...

Na semana passada, visitamos Straßburg. Eu adoro aquela cidade, tem tanta vida, tantos lugares em que eu gostaria de sentar e simplesmente acompanhar o movimento.

Também fiz uma viagem a Frankfurt, regiao onde morei por 13 meses entre 1999 e 2000. A cidade me pareceu bastante mudada. Acabei encontrando apenas uma amiga, Leticia. Fazia 11 anos que nao nos víamos. Foi tao bom reencontrá-la e colocar a conversa em dia. Agora, espero que no ano que vem ela e a família toda possam nos visitar no Rio.

Hoje teremos uma festa de despedida. Todos devem levar alguma coisa. Pessoas do mesmo país deveriam combinar o que levar. Aqui, há apenas eu e Juliana do Brasil.

Nessas horas, sempre fico me perguntando o que é típico brasileiro... Feijoada? Eu mesma só fui comer feijoada depois dos 24! Brigadeiro? Mas onde comprar leite condensado? Mais nao sei... Tudo que comemos me parece tao internacional... Acabamos nos decidindo por caipirinha, mesmo que eu nunca tenha feito caipirinha, nem a Juliana.

Vamos ver como vai ser.

Uma garrafa de cachaca custa 11 euros! 25 reais! Cada limao custa 0,49, ou seja, 1 real... Recebemos 5 euros de ajuda de custo, mas diante dos gastos todos, foi quase nada. Fazer o que...

Espero que pelo menos funcionem nossas caipirinhas!

Nenhum comentário: