quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Dirigindo por Mendoza

Depois de praticamente nove meses sem dirigir, hoje voltei a praticar. Afinal, a carteira - já renovada duas vezes - tem de servir para alguma coisa. Antes de ir pegar o carro, enquanto tomava café, conversava com o Wimfred, alemao que está morando na mesma casa que eu, que os motoristas de Mendoza sao loucos, nao respeitam sinal, avancam sobre os pedestres e por aí vai. Ele queria saber se eu havia dirigido na Alemanha e falou que o melhor lugar para se estar ao volante é nos Estados Unidos. Quando a esposa dele vier em fevereiro, ele disse que vai andar de onibus e de táxi. Nao tem coragem de se arriscar de carro pelas ruas da cidade.

Bom, vivendo no Rio e nao sendo alema, minha maneira de ver o transito de Mendoza é um pouco diferente da dele - afinal, alemaes têm um carinho especial por sinais de trânsito. Realmente, dirigir em Mendoza pode ser uma experiência estressante, mas felizmente correu tudo bem. Ainda mais que por aqui dirigi muito pouco. Andei mais pelo interior, onde as estradas me lembraram as de Esmeralda. Para chegar a Catena Zapata, é preciso andar por uma estrada de chao. Digamos que do total de horas que já dirigi, mais de 50% foi em estrada de chao.

Nenhum comentário: