quarta-feira, 27 de janeiro de 2021

Novidade tardia: home office

Na última segunda-feira, recebemos uma mensagem do setor administrativo sobre a nova medida determinada pelo governo, ou seja, o uso de máscaras "médicas" em supermercados, no transporte público e... no local de trabalho. Agora nossas antigas máscaras de pano sao coisa do passado. Só valem as tais máscaras FFP2 ou aquelas descartáveis usadas normalmente em postos de saúde. 

Naturalmente, assim que foi anunciada essa medida na semana passada, as máscaras sumiram. No dia seguinte, praticamente todo mundo já estava adequado à novidade. Menos eu. Até entao eu tinha vivido bem com minhas máscaras caseiras feitas de camisetas velhas. Nao tinha comprado nem umazinha. Tive que me render. 

Como nao achava mais nas lojas aqui perto, encomendei on-line. No mesmo dia, uma colega me deu uma dessas descartáveis e consegui encontrar outras no supermercado. Só tinha procurado nas drogarias. Comprei duas no supermercado e fiquei superfeliz - e arrependida da encomenda cara. Bom, agora tenho sete dessas FFP2, que podem ser usadas e depois deixadas tomando ar por sete dias até o próximo uso.

No mesmo e-mail do chefe do setor admininistrativo veio mais uma recomendacao para trabalhar de casa, quem pudesse. Escrevi imediatamente para a subchefe dizendo que iria me organizar para trabalhar de casa alguns dias da semana. Era algo que ela tinha recomendado já em abril quando voltei das férias. Praticamente toda a biblioteca trabalha de casa. 

Ontem, depois de pensar muito, escrevi dizendo que trabalharei tercas e sextas-feiras de casa. Ela acatou na hora e disse que iria comunicar meu chefe e o departamento pessoal. 

Pensei: quando o chefe souber, vai vir aqui. 

Dito e feito. 

Tem alguns minutos que ele veio todo curioso perguntar por que somente agora, depois de tantos meses, eu decidi trabalhar "parcialmente" de casa. Dei os meus motivos. Recomendacao em todos os lugares (de Angela Merkel, a notícias na tv, o e-mail do comeco da semana). "Mas a senhora nao é obrigada a trabalhar de casa, a senhora sabe, nao? A senhora foi uma das únicas que continuou vindo trabalhar presencialmente, por isso a minha surpresa agora."

Meu chefe tem um lado supercontrolador. Acho que ele estava feliz por saber pelo menos o que uma funcionária faz. :-) As demais, já antigas, nao dao muita bola para ele, infelizmente, e fazem o que querem. 

Eu vou fazer uma tentativa. De repente acho um saco trabalhar de casa. Se bem que com esse clima frio, acho que vai ser bom poder ficar protegida no meu apartamento quentinho duas vezes por semana.  

Nenhum comentário:

Diário do câncer de mama 6 - a primeira quimioterapia

  14.06.2022 Primeira quimioterapia, dia 1 Eu estava bem nervosa naquele dia, acordei supercedo. Comi meio Bretzel. Estava com medo de com...